Tamanho da fonte: -A+A

A Telebrás está participando de um grupo de trabalho que busca viabilizar um satélite geoestacionário integrado com lançamento previsto para 2014.

Os recursos do projeto estão avaliados em R$ 716 milhões e estão previstos no Plano Plurianual 2012-2015 do governo federal.

O satélite vai operar na banda Ka, voltado para o atendimento de redes de governo e da inclusão digital, bem como na banda X, que será exclusiva das Forças Armadas.

O grupo de trabalho envolve o Ministério da Defesa, a Agência Espacial Brasileira (AEB) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Ainda de acordo com a Telebrás, o satélite pretende ampliar o número de municípios que serão atendidos pelo Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), estimados em 4.283.

A companhia também está negociando com a iniciativa privada parcerias "para propiciar um ambiente para transferência de tecnologia", de acordo com o comunicado.

A Telebrás foi reativada pelo governo federal em 2010 para liderar o PNBL, que almeja a popularização da Internet rápida no país.