TROCAS

Ninguém mais quer Digital no nome

01/12/2020 13:30

No mesmo dia, Resultados Digitais vira RD Station, Acesso Digital vira “unico”.

Um termo fora da moda? Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

De uma hora para outra, ninguém mais quer a palavra “digital” no seu nome. Pelo menos, é o que parece.

Nesta terça-feira, 01, a Acesso Digital e a Resultados Digitais duas startups de destaque no país decidiram trocar de nome, segundo notas divulgadas com poucas horas de separação.

A Acesso Digital, líder no campo emergente de biometria facial, agora se chama “unico”, assim mesmo, tudo em minúsculas e sem acento.

Em nota, a Acesso Digital explica que a decisão foi para que o novo nome seja “o mais simples e universal possível”, assim como “mais parecida com a sua versão visual e com nossos endereços do site e redes sociais”.

“A palavra unico também traz uma identidade internacional, de fácil assimilação em outros idiomas, como o inglês e o espanhol”, explica a diretora de comunicação e branding Mariana Marchi. 

A redação do Baguete entende o argumento, mas pede que não se altere a gramática da língua portuguesa tanto assim.

Por isso, apesar das alentadas explicações em sentido contrário da Acesso Digital, escreveremos daqui para frente Unico, como cabe a um substantivo próprio, e ao falar, pronunciaremos a tônica na segunda sílaba, uma vez que não há acento na primeira.

Já o caso da Resultados é mais simples. A startup de automação de marketing sediada em Florianópolis é agora RD Station, que também é o nome do seu principal produto.

O nome RD Station unifica toda a operação global e funciona como um guarda-chuva para as divisões de software, onde estão os produtos, hoje com 25 mil clientes e conteúdo, mídia e educação, um negócio separado que mantém o nome Resultados Digitais. 

“À medida que fomos nos desenvolvendo, criamos uma série de submarcas interna e externamente sem realmente pensar na sua correlação. Então finalmente foi o momento de parar, repensar nossa essência, e nos reorganizar”, afirma Eric Santos, CEO da RD Station.

COMENTÁRIO DO EDITOR

Não sou um grande especialista em marketing e branding, mas me arriscaria a dizer que as duas marcas decidiram se livrar da palavra digital no nome porque ela ficou um pouco datada.

Lá no final dos anos 90, uma das fornecedoras do Baguete já se chamava Espacio Digital. Era a época que uma empresa ter um site era um diferencial e ainda se amarrava cachorro com linguiça na Internet.

Desde esses tempos remotos até hoje, muita coisa mudou. No mundo atual, no qual a digitalização é pervasiva e a palavra digital está desgastada, inclusive pela repetição incessante do chavão “transformação digital”, o que faz com que ela deixe de ser um diferencial para um nome.

Tudo muda, só o Baguete segue se chamando Baguete ;)

Veja também

REFORÇO
Acesso Digital contrata Fernanda Weiden

Ex-Facebook e Google, profissional é a nova VP de Engenharia da idtech.

SELFIES
Havan tem pagamento com biometria facial

Funcionalidade é parte da solução da Acesso Digital e está em uso em todo país.

CAPITAL
E.bricks e Joá agora são Igah Ventures

Nova empresa conta com um fundo de US$ 100 milhões e já começou a investir em startups.

INVESTIMENTO
Acesso Digital recebe aporte de R$ 580 milhões

Rodada série B da startup de biometria facial foi liderada pelo Softbank e pela General Atlantic.

ROSTOS
Startup de biometria facial Unike capta R$ 3 milhões

Empurrada por fintechs e alta do e-commerce, identificação por reocnhecimento de face está em alta.

DIRETORA
Ex-Microsoft assume parceiros e canais na Resultados Digitais

Shelly Bronstein também passou por empresas como Accenture e Johnson & Johnson.

PAGAMENTOS
Locaweb compra Vindi por R$ 180 milhões

Esta é a terceira e maior aquisição da companhia desde o seu IPO, em fevereiro.

REDES
Stilingue contrata novo CPO

Alexandre Spengler já liderou a área de produto na Nubank e na Resultados Digitais.

FINTECH
Magnetis recebe aporte de R$ 60 milhões

Rodada foi liderada pela Redpoint eventures com participação da sueca Vostok Emerging Finance.