INDÚSTRIA 4.0

WEG segue colecionando startups

02/07/2020 10:25

Adquirida da vez é a BirminD, especializada em analytics para automação industrial.

WEG está comprando startups uma atrás da outra. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A WEG acaba de fechar a compra de 51% da BirminD, uma companhia de Sorocaba especializada em análise de dados e otimização de automação industrial.

Essa é a quarta compra de startup pela gigante industrial catarinense desde a criação em 2019 da WEG Digital Solutions e da plataforma IoT WEGnology, com o objetivo de atender as demandas da Indústria 4.0.

Como habitual, a WEG comprou o controle, com possibilidade de aumentar a participação nos próximos anos, o que é uma forma de manter os fundadores engajados.

Fundada em 2015, a BirminD atende clientes de médio e grande porte oferecendo soluções de análise industrial, otimização de malhas de controle e avaliação do retorno financeiro de serviços antes mesmo de executá-los e sem a necessidade de um especialista em automação ou ciência de dados, utilizando técnicas de machine learning e inteligência artificial.

Sistemas de gestão de ativos de motores e inversores contarão a partir de agora com serviços, ferramentas e aplicações para extrair informações adicionais dos dados armazenados na base de dados (“data-lakes”) destes softwares.

Ainda na semana passada, a WEG comprou 51% da Mvisia, especializada em soluções de inteligência artificial aplicada à visão computacional para a indústria, o que também pode ser integrado com a tecnologia da BirminD.

No ano passado, a WEG comprou a V2COM, empresa especializada em Internet das Coisas e soluções de telemedição para sistemas de energia elétrica e smart grid e a PPI-Multitask, especializada em automação industrial. 

O objetivo da WEG é acelerar o desenvolvimento de soluções em softwares, embarcados ou externos, aos produtos tradicionais da companhia, bem como transformar em negócio seu sistema de gerenciamento de processos e de manufatura em tempo real.

A nova área é encabeçada por Carlos José Bastos Grillo, um profissional de carreira na empresa, na qual está desde 1997. O executivo tem a missão de liderar a oferta “Indústria 4.0” da WEG. 

O WEG Motor Scan é um exemplo do tipo de produto que reflete o posicionamento futuro da WEG.

Trata-se de uma nova tecnologia permite que dados sobre o funcionamento dos motores elétricos sejam transmitidos por meio de conexão Bluetooth para os celulares dos encarregados da manutenção ou para equipamentos do tipo gateway, para depois serem retransmitidas para o WEG IoT Platform, onde estão disponíveis várias ferramentas de gestão da planta.

O WEG Motor Scan já monitora diversas aplicações em duas unidades fabris da WEG em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, incluindo exaustores, esteiras transportadoras, jatos de granalha, recirculadores de ar, compressores e bombas hidráulicas.

Com base nos dados capturados e enviados para a nuvem, é possível tomar decisões mais rápidas e assertivas principalmente nos casos de manutenção preditiva, garantindo maior eficiência e vida útil do motor.

Fundada em 1961, a WEG é uma empresa global de equipamentos eletroeletrônicos, atuando principalmente no setor de bens de capital com soluções em máquinas elétricas, automação e tintas, para diversos setores, incluindo infraestrutura, siderurgia, papel e celulose, petróleo e gás, mineração, entre muitos outros.

Com operações industriais em 12 países e presença comercial em mais de 135 países, a companhia atingiu faturamento líquido de R$ 9,5 bilhões em 2017, dos quais 56% foram provenientes das vendas realizados fora do Brasil.

Veja também

STARTUP
Deskfy recebe aporte de R$ 1,3 milhões

Rodada de investimento foi liderada pela ACE e contou com Diego Gomes, CEO da Rock Content.

SEGURANÇA
Kryptus levanta R$ 20 milhões do Fundo Aeroespacial

Fundo tem entre os participantes a Embraer, que essa semana comprou a Tempest, investida em 2016.

SEGURANÇA
Embraer compra controle da Tempest

Gigante de aviação já havia feito um aporte na empresa pernambucana em 2016.

FUTURO
Indústria 4.0 depende da convergência entre OT e TI

Tecnologia de informação e operacional precisam conversar em um ambiente industrial.

INDÚSTRIA 4.0
Microsoft desafia estudantes do SESI e do SENAI

Empresa está apostando na inteligência artificial para a indústria brasileira.

MATERIAL
HP lança polipropileno para impressão 3D

Uso do plástico é um marco histórico para a manufatura aditiva.

INDÚSTRIA 4.0
Flex: inovação com manufatura aditiva

Instituto de Tecnologia inova linha de montagem com impressoras 3D da HP.

INDÚSTRIA
WEG adota infraestrutura da IBM

Empresa contará com soluções de data center, servidores e multi-cloud da Big Blue.

INDÚSTRIA
Weg vai fabricar respiradores artificiais

Em acordo com a Leistung Equipamentos, plano é produzir 500 unidades.

INDÙSTRIA 4.0
WEG compra mais uma startup

Gigante segue reforçando seu portfólio, agora com sistemas de visão computacional.

COLABORAÇÃO
MCTIC e Cisco vão criar plataforma de big data

Acordo assinado também prevê ações voltadas à cibersegurança e à indústria 4.0, além da Covid-19.

INDÚSTRIA
Marcopolo usará grafeno produzido na UCS

Área de engenharia da empresa estuda reduzir peso e aumentar resistência dos ônibus fabricados.

PÓS-COVID
BRDE tem programa de startups

Iniciativa vai ser operacionalizada pela aceleradora Ventiur em parceria com Aliança pela Inovação.

FISCAL
Infosys divide SAP TDF na ABB

Projeto é consequência da venda de uma divisão da ABB para a Hitachi em 2018.