COMPRAS

Tivit compra startup de segurança

02/12/2020 15:28

Privally foi a primeira aquisição do Tivit Ventures. Outras 10 ainda devem vir em breve.

Tivit Ventures começou a comprar no mercado de startups. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Tivit comprou a Privally, startup especializada em soluções de gerenciamento de segurança e privacidade focada em LGPD. 

Fundada em 2018 e com 14 funcionários listados no Linkedin, a Privally criou uma plataforma de software como serviço para automatizar, monitorar e gerenciar processos em adequação a leis de privacidade de dados, como a brasileira LPGD, ou a europeia GDPR.

“A Privally é uma startup de rápido crescimento e que trouxe uma metodologia inovadora ao mercado para um tema essencial, a adequação à LGPD”, explica Eduardo Sodero, CSO da Tivit e responsável por estratégia e aquisições.

A adquirida foi parte da décima quarta turma da ACE Startups e, em 2019, a empresa foi listada no anuário da IAPP (International Association of Privacy Professional) - a entidade mais tradicional do mercado, sendo a primeira PrivacyTech da América Latina.

O CEO da Privally, Vinícius Cezar, atua em cargos de diretoria em empresas de tecnologia desde 2000. Ele também é diretor de cibersegurança do Instituto de Lideranças Empresariais de São Paulo.

Já o CTO, Douglas Chagas, também começou a carreira na mesma época, passando por cargos técnicos em empresas como Grupo Pão de Açúcar, Central Nacional Unimed e Camisaria Colombo.

O negócio foi o primeiro anunciado pelo recém criado Tivit Ventures, fundo de investimento da gigante de tecnologia com capital total de R$ 400 milhões.

Outros anúncios devem vir. A meta da Tivit é adquirir até dez startups com foco em SaaS e trajetórias de forte crescimento e escalabilidade.

Empresas com soluções na área de segurança de dados são um ativo quente no mercado brasileiro, com o assunto LGPD em alta, para não falar de uma série de ataques hackers de grande visibilidade.

Recentemente, a Embraer assumiu o controle acionário da Tempest, empresa pernambucana que está entre as maiores no setor de cibersegurança do Brasil.

Em 2018, a Prosegur, companhia do setor de segurança privada com mais de 175 mil funcionários em 25 países e cinco continentes, assinou um acordo para adquirir participação majoritária na Cipher, outra grande empresa brasileira da área.

Veja também

INFRA
Saque e Pague: mais segurança com Scala

Plataforma distribui patches nos servidores da fintech no Brasil e México.

VENTURES
Tivit vai investir R$ 400 milhões em startups

Valor deve ser destinado a aportes em até 10 empresas por ano nos próximos cinco anos.

EXCLUSIVO
Bittar, ex-Tivit, está na Accenture

Executivo assume o cargo de diretor de vendas da gigante de consultoria.

RUMOS
AWS, pronta para aceitar o multicloud?

Líder de mercado muda de postura e vai facilitar o uso de outras nuvens em conjunto com a sua.

LABS
Tivit investe R$ 20 milhões em hub de inovação

Projeto teve início em fevereiro e espaço físico deve ser inaugurado no final do ano.

CLIENTES
Ex-Tivit assume customer success da 1Doc

Samantha Lacerda se reportará diretamente a Guilherme Tossulino, CEO da empresa. 

INDÚSTRIA
Novelis usa robôs para controle de segurança

Projeto realizado pela Engineering aplica IoT para medir a temperatura de bobinas.

OPERAÇÕES
Tivit unifica ambiente de TI com BigPanda

Esse parece ser o primeiro contrato assinado por uma empresa brasileira com a startup americana.

COMPLIANCE
Stara: reforço na segurança com Netfive

Empresa de implementos agrícolas contratou “CSO virtual” da Netfive.

CONTRATAÇÃO
Nuno, ex-BS2, assume segurança do BMG

O novo CISO do banco já liderou a área em empresas como Unimed BH, Grupo Dasa e Usiminas.

CONTRATAÇÃO
Ascenty cria diretoria de segurança e saúde

José Carlos Queiroz, ex-IBM, assume o cargo em meio à construção de sete novos data centers.

DESORDEM
OAB expõe dados pessoais de advogados

Entre as informações possivelmente vazadas, estão CPF, RG, título eleitoral e endereço residencial.

SEGURANÇA
Embraer compra controle da Tempest

Gigante de aviação já havia feito um aporte na empresa pernambucana em 2016.