Operação da HP no Tecnopuc. Foto: Flickr / HP.

A HP Inc demitiu 55 dos 300 funcionários do centro de pesquisa e desenvolvimento instalado no Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS, em Porto Alegre.

A informação sobre o corte, equivalente a 15% da força total de trabalho, é do Sindppd-RS, sindicato gaúcho responsável por negociar as condições de saída e fazer a homologação das demissões.

Procurada pela reportagem do Baguete, a HP Inc não confirmou o tamanho do corte ou da sua equipe em Porto Alegre. 

A empresa disse em nota que “em resposta à evolução das condições de mercado, a HP está fazendo mudanças estratégicas em suas operações”, incluindo uma “pequena redução na equipe de nosso centro de P&D local”.

“A empresa não espera interrupção de projetos críticos e espera que o programa de P&D do Brasil continue a prosperar e desempenhe um papel crucial em nossa estratégia globa", agrega a HP Inc em nota. 

A decisão de cortar profissionais é chamativa. Ainda no final do ano passado, a HP Inc estava selecionando 50 pessoas para os centros localizados em Porto Alegre e São Paulo.

As oportunidades incluíam cargos nos níveis profissionais júnior, pleno e sênior, com inglês fluente e preferência para profissionais com mestrado. 

Não é possível dizer com precisão qual é o impacto das contratações no time interno da HP Inc. A empresa não abre qual é o total dos seus funcionários trabalhando com P&D no país, apenas que o “ecossistema de inovação” conta com 850 colaboradores.

A diferença de uma coisa para outra é que o ecossistema conta professores e bolsistas em 17 instituições de ensino brasileiras como PUC-RS, Feevale, Universidade Federal do Ceará, UFPE, UFMG, UFRJ e centros de pesquisa como Eldorado, CPqD, CITS e CTI. 

Talvez tenha pesado contra os planos de expansão do centro a recessão no país, uma vez que as operações de pesquisa são arrecadados de uma porcentagem das vendas totais no país, como uma contrapartida para benefícios fiscais na produção local de equipamentos.

De acordo com a HP Inc, a empresa investiu R$ 500 milhões em pesquisa e desenvolvimento nos últimos 5 anos no país, o dobro do que seria obrigatório pelas leis de incentivo fiscal.

Outra provável causa é a que o corte seja resultado de um processo global de corte de custos. A HP Inc nasceu junto com a HPE a partir da divisão da HP no final de 2015. Na época, a HP como um todo tinha maus resultados, com uma queda de 7% no faturamento para o ano fiscal, para US$ 103,4 bilhões.

A HP Inc segue a trajetória. No último trimestre, a vendas caíram 4%, para US$ 11,9 bilhões.

O histórico de pesquisa da HP no país começa ainda em 1999, quando foi feita a joint venture com a Edisa, uma empresa gaúcha então atuante nos mercados de PCs e ATMs. 

Em 2003, a HP se tornou uma das primeiras âncoras do recém-fundado Tecnopuc, parque tecnológico criado pela PUC-RS na área de um antigo quartel em Porto Alegre. 

Ainda em agosto de 2015, a empresa foi parceira de um novo prédio no parque gaúcho, construído com investimento de R$ 17 milhões.

A fase anda complicada no Tecnopuc, o maior parque tecnológico do Rio Grande do Sul e um dos mais importantes do país.

No começo de outubro, o Baguete revelou com exclusividade que a Dell, outra das âncoras do parque, estava de mudança para Eldorado do Sul, município da região metropolitana da capital onde a multinacional já teve uma fábrica e hoje mantém uma parte do seu comercial e administrativo.

O movimento deve ser concluído até o final do ano, afetando cerca de 900 funcionários.