Leonardo Santos, CEO da Semantix, e Thiago Lima, novo CTO da companhia. Foto: divulgação.

A Semantix, paulistana especializada em big data, analytics e inteligência artificial, anunciou a aquisição da LinkAPI, plataforma de integrações oferecida no modelo de serviço, em uma transação “acima de R$ 100 milhões”.

Desde 2017 no mercado, a LinkAPI faz integração e gestão de APIs e conta com uma carteira de cerca de 150 clientes de 15 países, sendo responsável por 5 bilhões de integrações por mês. 

Entre os seus clientes, estão companhias como Samsung, Leroy Merlin, Wine.com, Contém 1g e Sapore.

Em 2019, a empresa passou a fazer parte do portfólio de startups investidas pela Wayra Brasil, hub de inovação aberta da Vivo.

“A solução da LinkAPI vem apoiando inúmeras empresas a realizar a transformação digital orientada aos dados. Estamos felizes que esse ciclo tenha sido concluído com sua aquisição pela Semantix devido à sinergia entre os negócios”, afirma Livia Brando, country manager da Wayra Brasil.

O processo de aquisição levou seis meses e, segundo a Semantix, a LinkAPI foi escolhida por complementar o portfólio de soluções da companhia e ter grande alinhamento em vários quesitos, como o propósito semelhante, a sinergia tecnológica e a saúde financeira.

Segundo a companhia, três motivos principais levaram à aquisição: complementar o portfólio e prover ofertas de dados fim a fim, internacionalizar a companhia para atuação mais intensa na Europa e Américas e acelerar a penetração da companhia com soluções de business performance.

“A aquisição acelera nosso objetivo de levar essa oferta ao mercado internacional, pois as duas companhias, de forma conjunta, já vão iniciar a atuação em mais de 20 países. Não existe hoje no Brasil uma empresa que ofereça plataforma de dados tão ampla e com a integração completa de APIs”, destaca Leonardo Santos, CEO e co-fundador da Semantix.

Para Santos, o mercado deve se beneficiar do conceito de one-stop-shop para as demandas por soluções de dados, como big data, IA e analytics.

A companhia também está de olho em novas verticais como, por exemplo, o agronegócio, que representa cerca de 60% do PIB nacional. Com as plataformas de conexão de dados e a chegada da tecnologia 5G, o setor deve ter uma necessidade crescente de conectividade, acessibilidade, IoT e IA.

Com a venda, o time da LinkAPI será mantido e Thiago Lima, fundador da startup, segue à frente do negócio, além de se tornar o novo CTO da Semantix. As empresas pretendem somar suas tecnologias, parcerias, clientes e cultura.

“Juntos vamos entregar uma solução única que vai revolucionar o mercado de dados. Será possível criar uma infraestrutura de big data, coletar dados de qualquer fonte e criar algoritmos de inteligência artificial, tudo isso em uma jornada única e integrada”, adianta Lima.

Essa é a maior aquisição da história da Semantix e foi realizada com recursos próprios. Para o futuro, a companhia tem planos para a captação de recursos externos e uma possível abertura de capital. Já em 2021, a idea é ir às compras novamente.

O foco será em empresas de tecnologias SaaS que possam acoplar soluções à plataforma de dados da companhia e acelerar as camadas de business performance nas suas cinco verticais: telecom, saúde, varejo, indústria 4.0 e financial.

Fundada em 2010, a Semantix atua em toda América Latina e Estados Unidos, com sede em São Paulo e escritórios em Miami, Cidade do México e Bogotá. Entre os seus clientes, estão empresas como Bradesco, Cielo, Vivo, Carrefour e Cargill.

Em 2020, a companhia registrou crescimento de 80% nas vendas, atingindo um valor superior a R$ 200 milhões na área. A empresa possui 450 profissionais, com previsão de superar 500 pessoas até o final deste ano e crescer mais de 50% organicamente no período.