Locaweb está rica e pronta para fazer compras. Foto: Pexels.

A Locaweb tem uma lista de compras com 107 empresas e já está em conversas com 36 delas para fechar possíveis fusões e aquisições.

A informação é do Brazil Journal, que traz os planos da empresa de hospedagem de sites e cloud computing para o dinheiro que deve captar com uma abertura de capital na bolsa de valores.

A Locaweb decidiu vender as ações por R$ 17,25, em uma valor total de R$ 1,3 bilhão numa oferta que é metade primária, metade secundária.

Dos R$ 575 milhões que entram no caixa, 75% serão usados para aquisições e o restante para reforçar o capital de giro. O valor para compras chega a R$ 431 milhões, mais ou menos R$ 4 milhões para cada empresa na lista.

O Silver Lake, o fundo de private equity que entrou na Locaweb há dez anos, está vendendo toda sua participação de 19%. 

A família fundadora também está se desfazendo de parte das ações e deve continuar com cerca de 35% a 50% do capital, dependendo dos lotes adicionais e suplementares.

Fundada no final dos anos 90 pelos primos Gilberto Mautner e Claudio Gora, a Locaweb tem 60% da sua receita vinda de hospedagem de sites, mercado no qual é líder no país com 21,6% de share, bem à frente do segundo player, a Hostgator, com 8%; e do UOL, com 6,6%.

As outras linhas de negócio incluem serviços de cloud computing, email marketing e criação de sites de ecommerce.

Mesmo sem a dinheirama do IPO, a Locaweb faz lá suas comprinhas.

Em abril do ano passado, levou a KingHost, uma empresa sediada em Porto Alegre que está entre as maiores do país em hospedagem de sites.

Meses depois, levou a Delivery Direto, empresa que oferece aplicativos de delivery e gestão para restaurantes. 

Em 2018, uma compra significativa foi a Cluster2GO, empresa de gerenciamento de serviços multicloud.