MANUTENÇÃO

DPaschoal fica no ECC com Rimini

05/11/2021 09:32

Varejista de peças automotivas fechou contrato de suporte de sete anos.

"Esse ERP roda tranquilo mais uns anos". Foto: Divulgação/Dpaschoal.

Tamanho da fonte: -A+A

A DPaschoal, líder no varejo de peças e serviços automotivos, fechou um contrato de suporte terceirizado de sete anos para o seu sistema de gestão ECC 6.0 da SAP com a Rimini Street.

Com o contrato, a Rimini assume o suporte e manutenção do ECC, permitindo à DPaschoal adiar o upgrade para o S/4 Hana, a nova versão do ERP da SAP.

“Não queríamos atualizar ou substituir nosso ERP, mas sim maximizar os investimentos já realizados no sistema atual. O ERP é o sistema que sustenta a empresa, por isso precisamos de uma solução robusta que funcione sem falhas ou interrupções”, afirma o CIO do Grupo DPaschoal, Osvaldo Keller. 

Em nota, a Rimini frisa que a DPaschoal avaliou que não havia “retorno de investimento significativo” na troca no “curto e médio prazos”, uma vez que o upgrade “não se reverteria em benefícios diretos para o processo de transformação da DPaschoal”.

“O que antes era gasto com manutenção de sistemas agora pode ser investido em estratégia de crescimento e transformação do negócio, por meio da oferta de mais e melhores experiências digitais ao cliente DPaschoal”, agrega Keller.

A DPaschoal tem tudo para ser um cliente vitrine da Rimini no Brasil.

Com faturamento na casa do R$ 1,6 bilhão em 2020, 130 lojas pelo país vendendo um catálogo de 80 mil itens de 80 fornecedores diferentes, a DPaschoal é grande e tem uma operação complexa. 

Além do mais, trata-se de uma empresa que investe bastante em tecnologia. No começo do ano, Luis Norberto Pascoal, presidente da empresa, revelou investimentos de R$ 100 milhões em tecnologia nos últimos anos.

Eles incluem iniciativas sofisticadas como o compartilhamento de informações de estoque diretamente com os fornecedores, o tipo de coisa que é feita por grandes players do varejo como Carrefour.

Esses projetos incluem também investimento em outras soluções novas da própria SAP, como o C/4 Hana, o lado de software para relacionamento com clientes correspondente ao S/4, que a DPaschoal implantou ainda em 2019.

Tudo combinado estabelece o quadro que compõe o pitch de vendas da Rimini para grandes clientes SAP: economize dinheiro postergando a migração para o S/4 ao máximo (2030, por exemplo, quando a SAP encerra o suporte para o ECC) e gaste dinheiro em alguma outra coisa.

De acordo com a Rimini, um departamento de TI típico gasta 90% do seu orçamento com a manutenção de sistemas já existentes. A empresa promete reduzir esse valor para 60%, liberando verbas para iniciativas em áreas mais quentes como analytics, inteligência artificial ou segurança.

A companhia é líder no mercado de suporte terceirizado, com uma participação de 83% segundo o Gartner.

A Rimini está no Brasil desde 2011 e tem atualmente 120 clientes no país, incluindo Algar Telecom S.A, Bombril, Cacau Show e CPFL Energia. 

A empresa dá suporte para SAP, Oracle e Salesforce, mas, pelo menos no Brasil, a grande maioria dos contratos divulgados é na base SAP, o que pode ter a ver com a pressão que a multinacional alemã tem feito sobre a base para migrar para o S/4.

Veja também

SISTEMAS
Quantiq tem suporte Rimini para S/4

Empresa é uma das primeiras a terceirizar o suporte do novo ERP da SAP.

BOLSO
Oracle: cliente chora sobre preço

Pesquisa da Rimini indica que para 97% o custo é o “principal desafio” do banco de dados.

CARREIRA
Mariotto assume cargo global na Rimini

Ex-SAP vai cuidar do atendimento dos clientes de suporte SAP na empresa.

CONTRATOS
Rimini coloca pezinho no governo

Multinacional está oferecendo suporte terceirizado no TST, Câmara de Deputados e Apex.

ARES
Leveros vai migrar para o S/4 da SAP

Projeto começa em abril de 2022. Falta definir quem é o parceiro de implementação.

PIRÂMIDE
SAP tem plano focado nas médias

Parceiros oferecem pacote com financiamento, serviços e solução com preço competitivo.