Grenal é o maior clássico do estado. Foto: Alexandre Lops / Inter.

Um incêndio em um data center de Porto Alegre atrapalhou a venda de ingressos para os torcedores do Internacional interessados no clássico de domingo contra o Grêmio durante mais de 24h.

Desde o final da tarde da terça-feira, 06, até às 22h da quarta, 07, os 75 mil sócios do clube não conseguiram fazer o seu check in online e garantir lugares para partida, válida pelo Campeonato Gaúcho. 

Enquanto o número de associados interessados não se define, o clube não pode abrir a venda de ingressos para o público em geral, feita em boa parte também online.

O princípio de incêndio aconteceu na área do data center da BRDigital, uma das empresas do grupo CommCorp. 

Os bombeiros desligaram a luz de todo o edifício Sul América, um prédio de 13 andares ao lado da Praça da Alfândega, no coração da capital gaúcha. A situação foi divulgada em comunicado pela própria empresa.

O Internacional divulgou uma nota sobre o tema mencionando o incêndio como causa dos problemas no seu fornecedores, sem abrir nomes.

Segundo a reportagem do Baguete averiguou, a falta de energia afetou o data center da Teevo, uma companhia gaúcha que usa a infra-estrutura da CommCorp para hospedar os seus clientes, entre eles o Internacional.

A CommCorp é um dos maiores provedores de serviços da área de data center e telecomunicações no Rio Grande do Sul e sua infraestrutura ocupa vários andares do SulAmérica.

De maneira geral, o centro de Porto Alegre é uma destinação popular para a instalação de data centers, ao valor relativamente barato do metro quadrado e a disponibilidade de diferentes redes de telecomunicações.

O incêndio também afetou outros clientes da CommCorp como a Unimed Porto Alegre.

No entanto, poucos serviços no Rio Grande do Sul mobilizam 75 mil pessoas para um evento com data marcada para acontecer, o que torna o Grenal um acontecimento que poderia ser definido como de missão crítica.

Alessandro Barcellos, vice-presidente de Administração do Internacional, esteve em um programa da Rádio Gaúcha pela manhã, falando um termo que deve ter soado estranho para muitos ouvintes: “redundância”. 

“Estamos acionando esta empresa para que também se tenha aquilo que a gente chama de redundância, que a gente possa colocar em operação um sistema para disponibilizar imediatamente checkin”, prometeu Barcellos.

* Atualizado às 22h para informar da volta ao ar do sistema de check in.