Gilmar Batistela.

A Resource, uma das maiores integradoras de TI do país, vendeu o seu controle para um grupo de investidores que já detém o controle da brasileira Cimcorp, e, em nível mundial, da Getronics.

O negócio foi anunciado pelo CEO e fundador da Resource, Gilmar Batistela, em uma carta enviada a clientes nesta quinta-feira, 06.

"Estamos muito entusiasmado com o fato de nossos novos proprietários trazerem uma profunda especialização em nosso setor e um forte apetite para sustentar nossa estratégia e planos de crescimento", afirma Batistela na nota, que pode ser lida na íntegra no final da matéria.

O texto não abre o valor do negócio ou define mais exatamente qual será o papel de Batistela na nova configuração, garantindo apenas que “no curto prazo não haverá mudanças em nossos negócios existentes e como atendemos os clientes com a marca Resource.

Ao final, no entanto, o texto refere aos clientes os nomes de Rogério Dias, VP executivo da Cimcorp e André Scatollini, VP de vendas Latam da Resource, para questões relacionadas ao "dia a dia da operação dos negócios".

O provável parece ser que Batistela vá se afastar da operação. O empresário já tinha feito uma tentativa anterior de sair do dia a dia da empresa, quando colocou no comando da operação Paulo Marcelo, ex-CEO da Capgemini no Brasil, no final de 2016.

Marcelo ficou no cargo por um ano e meio, período no qual Batistela esteve no conselho de administração. O fundador voltou ao comando em 2017.

O grupo que comprou a Resource é liderado por Nana Baffour, um investidor americano que conhece bem o mercado brasileiro. 

Baffour comprou a Cimcorp, uma companhia com atuação destacada no começo dos anos 2000 e mais discreta ao longo da última década.

De todas formas, a Cimcorp afirma estar entre os 10 maiores integradores do país e em 2014 comprou os negócios das empresas Damovo, Getronics e Sopho no Brasil, tendo hoje 650 funcionários no país e 3 mil clientes no país.

Com uma provável união futura com a Resource, estará sendo criada uma grande integradora brasileira. 

A Resource fechou o ano passado com um faturamento de R$ 470 milhões, um crescimento de 20% em relação a 2017. São mais de 300 clientes, 2,5 mil funcionários e boa penetração entre multinacionais e bancos.

A Cimcorp oferece soluções em network, data center, cloud computing, comunicações unificadas e workspace management. 

A Resource, por outro lado, tem feito uma aposta em transformação digital, com um portfólio que incluindo inteligência artificial com Watson da IBM, robotização de atendimento, tecnologias de IoT no mundo de agricultura e uma prática SAP em alta.

Baffour tem bala na agulha: em 2017, ele colocou € 220 milhões para comprar a operação mundial da integradora holandesa Getronics, usando para isso uma empresa de investimentos baseada no Brasil, a Bottega InvestCo.

A Getronics é um player de outra dimensão, com um faturamento de € 500 milhões no ano anterior ao da compra e 4,5 mil funcionários. 

Por outro lado, a empresa tem passado de mão em mão: foi vendida em 2012 pelos seus donos originais, a telco holandesa KPN para um grupo alemão, e depois para Baffour. 

Quando da compra, Baffour falou em fazer uma série de aquisições, que incluíram no ano passado a distribuidora Pomeroy, com a qual a Getronics dobrou o faturamento, para US$ 1,3 bilhão.

unnamed