União Europeia quer por o continente no mapa da computação em nuvem. Foto: Pexels.

A União Europeia acaba de lançar o Gaia-X, uma organização sem fins lucrativos que visa constituir uma alternativa europeia no mercado de computação em nuvem, nos quais os grandes competidores são empresas americanas como AWS, Google, Microsoft e alternativa aparente é a chinesa Alibaba.

A iniciativa une 22 grandes empresas, incluindo gigantes de manufatura como Siemens, BMW e Bosch, operadoras de telecomunicações como a Deutsche Telekom, o maior player europeu de data center, a francesa OVHcloud e empresas de tecnologia como SAP e Atos.

O objetivo do Gaia-X é criar as regras pelas quais provedores de serviços na nuvem podem interoperar estando compliance com regulações da União Europeia, visando garantir segurança de dados e transparência.

“A infraestrutura digital da Europa está em mãos de um pequeno grupo de empresas não europeias: a Europa não tem desenvolvedores de sistemas notáveis, não tem mecanismos de busca, não tem uma rede social global e não tem uma infraestrutura de cloud competitiva”, resume um documento do Gaia-X.

Como na prática o Gaia-X deve oferecer uma alternativa aos players já estabelecidos não fica muito claro, mas é dá para imaginar que a União Europeia pode criar regulação que torne a vida dos competidores mais complicada, enquanto fomenta o desenvolvimento da sua alternativa.

O lançamento do Gaia-X teve a participação dos ministros da Economia da França e da Alemanha, as duas maiores economias do bloco. O lançamento oficial está previsto para 2021.