MAIS UMA

Afterverse demite 20%

08/06/2022 10:40

A empresa de games da Movile teria cortado cerca de 60 funcionários.

Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Afterverse, empresa de games da Movile, teria demitido cerca de 60 funcionários na última sexta-feira, 3, número que representa aproximadamente 20% do seu quadro, até então de 270 pessoas.

Procurada pelo NeoFeed, a companhia afirmou, em nota, ter realizado um “ciclo de movimentações repriorizando iniciativas internas. Diante disso, tornou-se necessário realizar o desligamento de algumas pessoas”.

O número de funcionários demitidos não foi confirmado pela Afterverse, que diz estar auxiliando essas pessoas em uma futura recolocação no mercado.

O motivo seria “o momento do mercado global e redefinições de estratégias da empresa”. Em recente entrevista à publicação, o fundador e CEO Breno Masi havia dito que as contratações estavam sendo desaceleradas para equilibrar as contas.

Na ocasião, Masi também afirmou que estava antecipando o break even da companhia para o fim deste ano.

A Afterverse, que foi criada em 2019 como um spin-off da PlayKids, tem dois jogos: o Crafty Lands, inspirado no Minecraft, da Microsoft, e o PK XD, um metaverso para ser explorado por crianças de oito até 13 anos. Ela planeja lançar um terceiro game neste ano.

Recentemente, a companhia contratou o banco de investimento UBS para buscar um sócio. O plano é atrair um parceiro estratégico, que ajude a escalar a operação. Hoje, seu número de usuários mensais é de 50 milhões e a meta é chegar a 100 milhões.

De uns tempos para cá, grandes cortes em empresas de tecnologia têm se tornado mais frequentes, talvez como um produto do novo cenário econômico de inflação e juros baixos.

A Vtex, maior plataforma brasileira de e-commerce, demitiu 193 pessoas na última semana, mais de 10% do total de 1,7 mil, em áreas como produto, experiência do usuário, design, engenharia e growth.

Nas últimas semanas, outros unicórnios brasileiros registraram uma sequência de demissões coletivas. Entre eles, estão Olist, Quinto Andar, Loft e Facily. Outras startups, como LivUp e Zak, também realizaram desligamentos neste ano.

Nos Estados Unidos, um levantamento realizado pelo Crunchbase contabiliza mais de 17 mil demissões em empresas de base tecnológica em 2021. Os cortes atingiram funcionários de companhias como Netflix, Robinhood e Clubhouse.

A virada no ambiente de startups foi sinalizada ainda em abril, quando Masayoshi Son, presidente do SoftBank, disse que o conglomerado japonês deve reduzir os investimentos em negócios de tecnologia neste ano devido aos maus resultados das investidas.

O Sequoia Capital, fundo do Vale do Silício que já captou cerca de US$ 20 bilhões e traz no currículo aportes iniciais em companhias como Apple, Google e Airbnb, fez um alerta às startups de seu portfólio em uma apresentação com 52 slides.

Nela, destacou que a combinação de mercados financeiros turbulentos, inflação e um conflito geopolítico trazem um momento crucial de incertezas e mudanças.

Veja também

AJUSTE
Sabemi faz corte na TI

Empresa de serviços financeiros confirma demissões, mas não o tamanho.

E-COMMERCE
Vtex demite quase 200

Nova baixa no mundo dos unicórnios equivale a mais de 10% do quadro de funcionários.

CORTES
Zak demite 40% da equipe

Startup do segmento de restaurantes teria demitido 100 por videoconferência.

CORTES
Loft e Facily demitem em massa

Parece quem nem tudo está colorido no mundo dos Unicórnios. 

INOVAÇÃO
SLC Agrícola busca startups

Novo programa deve acelerar soluções do agronegócio em estágio inicial.

ELAS
Meta aposta em três startups

WorkHub Digital, Já Entendi AGRO e B.nous podem levar até R$ 2 milhões.