Daniel Galante, managing director da Claranet Brasil. Foto: Divulgação.

O Banco Fibra, focado em grandes e médias empresas dos setores de agronegócio e corporativo, acaba de migrar suas aplicações para o ambiente de nuvem da Amazon Web Services (AWS). 

O projeto contou com o suporte da Claranet Brasil, provedora de serviços gerenciáveis de TI presente no Brasil desde 2016.

Com a migração, serviços como Internet Banking, sistema jurídico e de pagamentos, entre outros, rodam integralmente na plataforma em nuvem.

"Estamos muito orgulhosos em ser o primeiro banco tradicional (não nascido digital) a fazer a migração absoluta e total para a nuvem. Este é sim um motivo para comemorarmos, mas principalmente um grande desafio devido às altas expectativas que os clientes depositam em nós como precursores de uma iniciativa como esta", comenta Mauro Miyazato, especialista de infraestrutura de TI do Banco Fibra.

Heverton Parpinelli, gerente de infraestrutura e operações da instituição, acredita que continuar com o ambiente on-premise não parecia mais viável. 

“Os equipamentos que eram utilizados estavam se depreciando e a renovação desse parque proprietário teria um custo de investimento maior do que o previsto para realizar uma migração completa e operar na nuvem. Ao adotar a nuvem da AWS, o Banco pode evoluir as plataformas para algo mais inovador e iniciar a aplicação da cultura de DevOps com maior facilidade", completa.

O Banco Fibra foi fundado em 1988 e é controlado pelo Grupo Vicunha. A instituição oferece soluções financeiras como capital de giro e financiamento do comércio exterior.

"A mudança também possibilitou uma análise real dos dados que o banco possui, o que pode ajudar a produzir insights mais acurados sobre sua atuação no mercado, além de manter um ambiente mais seguro”, afirma Daniel Galante, managing director da Claranet Brasil responsável pelo projeto.

Fundada no Reino Unido em 1996, a Claranet evoluiu de um provedor de internet (ISP) para uma multinacional de serviços gerenciados em TI. A empresa está presente no Brasil desde 2016, após aquisição do player local CredibiliT.

A companhia conta com mais de 2 mil funcionários e mais de 6,5 mil clientes.