OU

Martiplast: projeto de e-commerce com VTEX

12/07/2021 12:46

Implantação foi da consultoria gaúcha Brava e a plataforma foi integrada com o ERP da Cigam. 

A indústria gaúcha produz utensílios domésticos de plástico. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Martiplast, indústria gaúcha especializada em utensílios domésticos de plástico, criou uma loja virtual para a OU, sua marca de fabricação própria, com a VTEX, maior empresa brasileira de plataforma de e-commerce, implementada pela consultoria Brava.

Até então, o negócio da companhia de Caxias do Sul, segunda maior cidade do Rio Grande do Sul, era apenas B2B, segmento no qual a fabricante vende para varejistas de grande porte como Havan, Leroy e Centerlar.

A ideia de vender on-line surgiu ainda em 2019, como uma inovação em um dos projetos de planejamento estratégico, vinda da própria necessidade dos clientes finais, que frequentemente perguntavam onde encontrar determinados produtos e como comprá-los.

No início do ano passado, esse novo projeto começou a tomar forma e, com a chegada da pandemia, precisou ser acelerado. O que levaria cerca de um ano e meio foi realizado em nove meses e o e-commerce começou a rodar em abril de 2021.

O trabalho incluiu a realização de piloto, testes, todas as integrações, customizações com o ERP, o WMS e parceiro logístico, além de colocar a loja virtual no ar. 

“Está redondo, 100%? Não. Foi minha primeira experiência com isso e eu digo que aprendi muito e estou aprendendo. É tudo novo, a gente teve que desenhar todo um processo novo dentro da empresa e ir fazendo alguns ajustes conforme a carruagem está andando”, conta André Machado, gerente de TI da Martiplast. 

Para escolher a plataforma de e-commerce, a indústria fez um benchmarking nas empresas da região em que atua, na Serra Gaúcha — como Tramontina, Brinox, Soprano e Colombus — e descobriu que a maioria delas utiliza VTEX.

Pesquisando a ferramenta mais a fundo, a companhia acabou escolhendo a plataforma pela proximidade e por entender que ela é a maior fornecedora hoje na América Latina. 

A empresa já utilizava o ERP da Cigam, que não possuía o módulo de integração com a plataforma da VTEX, e precisou desenvolver o Cigam Hub, piloto da ferramenta de integração com e-commerces que a Martiplast ajudou a desenhar, testar e colocar em produção. 

Para fazer a gestão de estoque e expedição (WMS, na sigla em inglês), a indústria continuou com a Fullsoft Mobile Solutions, que já era fornecedora há alguns anos e também foi integrada ao ERP.

Já a gestão de logística é realizada pela Soluções eSales, que presta serviços para a Martiplast há cerca de dois anos.

Na prática, quando se recebe uma nota, ela vai para o transportador, que retorna todo o chamado 'tracking' para o eSales e o sistema dispara a informação para VTEX, que a exibe no e-commerce.

A plataforma de pagamentos é a Getnet e, após a compra, os produtos são retirados diretamente da fábrica para o envio aos clientes através de transportadoras como Jadlog e AzulCargo. Para a logística reversa, a empresa também vai começar a trabalhar com os Correios.

Com a integração automatizada, a companhia está faturando e entregando de um dia para o outro ou, no máximo, em dois dias — com envios duas vezes por dia. O e-commerce pratica preços similares ou maiores do que nas lojas revendedoras.

“Os parceiros ajudaram bastante e agora está no ar, rodando super bem e com um ticket médio muito acima do esperado. Isso sem investir em publicidade, nem no Google Ads, só nas redes sociais”, conta Machado.

Com a avaliação positiva do projeto da OU, o próximo passo da Martiplast é fazer a loja virtual da YOI, marca da empresa que vende produtos importados de materiais não plásticos, como bambu, cerâmica e corda.

“O projeto está se pagando rápido e, consequentemente, vamos colocar mais um projeto. Se o primeiro se pagou, o segundo com certeza vai se pagar também. O ticket médio lá vai ser ainda maior porque são produtos com valor agregado um pouco maior”, destaca o gerente de TI.

Com uma equipe de quatro pessoas na área de TI, a expectativa da Martiplast é colocar a loja da YOI no ar durante o segundo semestre deste ano, em um projeto com prazo de 60  dias — contando com os mesmos fornecedores.

Além dos projetos de e-commerce, a companhia está migrando sua força de vendas para a Mercanet e  tem um projeto de omnichannel com uma startup de Caxias do Sul, além de ter um embrionário de RFID. 

“Eu estou há um ano e meio aqui só, com muito projeto já andando, muita coisa nova para fazer. A empresa vem crescendo, vem investindo, está uma loucura. Então, tem bastante coisa para a gente divulgar para o mercado”, afirma Machado.

Fundada em 1993, a Martiplast possui mais de 300 funcionários e 20 mil m² de área fabril. Com a marca OU, está presente em todo o Brasil, América do Norte, América Latina, África, Oriente Médio e Europa. Em 2013, a indústria adquiriu a importadora YOI Comercial, sediada em Diadema, São Paulo.

Também sediada em Caxias do Sul, a Brava Consultoria em E-commerce atua com mais de 80 fornecedores do segmento e conta com clientes como Lebes, Piccadilly, Panvel, Kappesberg, Soprano e Madesa.

Criada em 1999 em São Paulo, a VTEX tem registrado crescimento médio de receita de 95% ano após ano, contando com mais de 3,5 mil clientes ativos em 45 países. Em seu portfólio, estão marcas como Sony, Walmart, Whirlpool, Coca-Cola, Stanley, Black & Decker, AB InBev e Nestlé.

Veja também

VENDAS
Schulz: comércio eletrônico com F1 Commerce

A solução criada para revendedores da empresa no Brasil já reduziu tempo nas operações e trouxe ganhos em segurança.

GARRAFAS
Evino: gestão tributária com Synchro

E-commerce de vinhos é o maior da América Latina, com R$ 281 milhões de receita.

CRO
Magalu compra Juni

A startup é especializada na otimização da taxa de conversão de vendas para e-commerce.

VAREJO
Elmo Calçados adota ERP da Data System

Todas as 33 lojas da rede passaram a operar com o sistema, além do aplicativo Painel de Vendas.

REFORÇO
Linx compra 40% da Neomode

Startup de Curitiba tem tecnologia para a área de e-commerce.

ARGENTINA
Pedro Guasti assume expansão internacional da Nubimetrics

O executivo foi um dos fundadores da Ebit e criou o Conselho de E-commerce da FecomercioSP.