Terminal é o terceiro maior do país em movimentação de passageiros. Foto: divulgação.

O Aeroporto Internacional de Brasília, administrado pela Inframérica, adotou a ferramenta da Hikvision, chinesa especializada em soluções de IoT em vídeo, para detectar a temperatura dos passageiros.

Segundo a empresa, o aeroporto é o primeiro no Brasil a ter a solução, instalada no salão para embarque doméstico do aeroporto da capital federal.

A câmera é capaz de detectar a temperatura na superfície da pele de 30 pessoas ao mesmo tempo, com precisão de ± 0,3°C, além de emitir alertas em caso de suspeita de alta temperatura.

Além disso, a tecnologia tem resolução de 384×288 em canal termográfico, sensor de alta sensibilidade, alarme de detecção de alta temperatura, módulo óptico com resolução de 4 MP e fusão de imagem de visão dupla, com visualização imagem por imagem. 

De acordo com a Hikvision, o objetivo é realizar um crivo preliminar e rápido em locais de grande circulação. Uma vez detectada qualquer anormalidade, o recomendado é que as pessoas sejam submetidas a dispositivos de medição clínica. 

O comunicado não informou quais medidas serão tomadas em Brasília neste caso.

“Soluções para medição de temperatura são necessárias para prevenção e controle da situação crítica atual. Estas são parte de um processo utilizado nos aeroportos do mundo todo”, ressalta Alvaro Junior, diretor de vendas da Hikvision no Brasil.

Fundada em 2001, a Hikvision possui mais de 34 mil funcionários, dos quais mais de 16 mil são engenheiros de pesquisa e desenvolvimento, e está presente em mais de 150 países.

“Esta solução termográfica e o alerta quanto ao uso de máscaras que está sendo disponibilizado no Aeroporto de Brasília, têm o objetivo de garantir ainda mais segurança para o passageiro na hora de voar”, afirma Juan Djedjeian, vice-presidente da Inframérica.

O aeroporto de Brasília foi privatizado em 2012, com um investimento total previsto de R$ 2,85 bilhões para 25 anos de concessão.

Ele é o terceiro maior do país em movimentação de passageiros, com uma média de 46 mil pessoas ao dia, e o maior em capacidade de pista, podendo operar mais de um voo por minuto.