PORRADA

Azure aguenta super DDoS

14/10/2021 05:00

De acordo com a Microsoft, foi o maior ataque do tipo já registrado na nuvem da empresa.

Azure resistiu ao ataque. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A nuvem Azure da Microsoft resistiu a um ataque de negação de serviço que chegou a enviar 2,4 terabytes de dados por segundo visando derrubar os sistemas de um cliente na Europa.

O ataque partiu de 70 mil fontes em países como Malásia, Vietnã, Japão e China, revelou a Microsoft.

Esse tipo de ataque é conhecido como Distributed Denial of Service (DDoS), porque a origem dos pacotes de dados enviados pelo autor do ataque é encoberta pelo uso de intermediários.

A Microsoft não chegou a abrir mais detalhes sobre qual das suas regiões de nuvem resistiu ao ataque, descrito pela empresa como o maior já monitorado por ela.

Os grandes provedores de nuvem gostam de divulgar esse tipo de coisas, para mostrar a resiliência dos seus serviços.

Em maio de 2020, a AWS afirmou ter debelado um ataque de 2,3 terabytes de dados por segundo.

Recordes são feitos para serem batidos. O anterior foi de 1,7 Tbps, mitigado pelo Netscout Arbor em março de 2018. 

Antes disso, um ataque de 1,3 Tbps DDoS atingiu o GitHub um mês antes, em fevereiro de 2018.

Esse tipo de volumes são raros, pela atuação de provedores de serviços de Internet, redes de entrega de conteúdo e outros players.

Atualmente, os ataques DDoS costumam atingir o pico na faixa de 500 gibabytes por segundo.

Veja também

FINTECH
PayGo adota Azure para transações de maquininha

Implementação da solução de nuvem da Microsoft foi da Brasoftware.

MOVIMENTOS
Quer sair da nuvem pública? Pergunte-me como

Cisco estaria preparando um serviço para quem quer voltar aos data centers.

PORTAS
SAP faz aproximação com Google Cloud

Google está em boa posição para entrar com força na base de clientes da SAP.

POR DENTRO
Google Cloud decola no Brasil

Operação de nuvem da gigante já tem cerca de 200 funcionários e um go to market.

MOVIMENTOS
Logicalis fortalece nuvem

Companhia tem novo diretor e reforça investimento em startup da área.

ESCOLHAS
Azure não é mais a favorita da SAP

Gigante alemã não vai mais vender nuvem da Microsoft como primeira opção.