Plataforma é utilizada por mais de 45 mil condomínios brasileiros. Foto: Pixabay.

O Grupo Superlógica, focado em tecnologia da informação para o mercado de condomínios, acaba de receber um investimento de R$ 300 milhões do fundo de private equity norte-americano Warburg Pincus LLC. 

A negociação foi assessorada pelo banco de investimentos Credit Suisse.

Nos últimos cinco anos, a o grupo afirma ter crescido 100% ao ano devido a uma estratégia de expansão de mercado colocada em prática por meio de administradoras de condomínios. 

Além de serem clientes da Superlógica, as administradoras passaram a atuar também como agentes para oferecer outras soluções da empresa para os moradores de condomínios, que hoje representam 25% da população brasileira.

Segundo a empresa, o investimento será utilizado para acelerar o desenvolvimento de novas tecnologias, expandindo a oferta de serviços através de sua plataforma - que é utilizada por mais de 45 mil condomínios brasileiros.

“Acreditamos que as administradoras têm papel fundamental na melhoria da experiência de quem vive em condomínios. Essas inovações serão distribuídas aos condôminos e condomínios através dos nossos mais de 600 administradoras agentes em todo Brasil”, afirma Carlos Cêra, CEO do Grupo Superlógica.

Há mais de 19 anos no mercado, o Grupo Superlógica atua no segmento de desenvolvimento de uma plataforma especializada na gestão de condomínios.

Além da Superlógica, empresa que oferece software de gestão, faz parte do grupo a fintech PJBank, uma plataforma de serviços financeiros.

Em 2019, a Superlógica fechou uma fusão com a Base Software, especialista em software para gestão de imobiliárias e administradoras de condomínios. Juntas, as companhias esperavam uma receita de R$ 100 milhões no ano passado.

Fundada em 1939, a Warburg Pincus LLC, é o fundo de private equity mais antigo em atividade no mundo e já investiu US$ 95 bilhões em mais de 890 empresas, entre elas Alipay, GPS, Petz e Eleva.