FOI

Microsoft consegue contratar Rodrigo Kede

19/05/2021 10:32

Executivo era causa de uma disputa com a IBM que já durava um ano.

Rodrigo Kede foi o centro de uma disputa de um ano. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Microsoft conseguiu contratar Rodrigo Kede Lima para o cargo de presidente para a América Latina e vice-presidente corporativo.

A contratação estava emperrada há quase um ano por causa da IBM, que tentou impedir na justiça americana que seu ex-funcionário fosse contratado pela concorrente.

Na IBM, Kede também era presidente para América Latina. De acordo com a Big Blue, a ida para a Microsoft violava um acordo de não competição, um termo típico de contratos de trabalho de altos executivos visando impedir a ida para concorrentes.

Na visão da IBM, Kede teria condições de usar a favor da Microsoft informações confidenciais obtidas dentro da empresa, além de explorar a relação com grandes clientes para buscar migrações. 

Segundo a empresa argumentou na época, Kede estava entre o 1% de executivos no topo da empresa, tinha acesso ao CEO e a planos da companhia no segmento de computação em nuvem, um dos pontos fortes da oferta da Microsoft.

Kede fez uma carreira estelar na IBM, empresa na qual entrou como estagiário, ainda em 1993, para aos 33 anos assumir a posição de CFO e aos 40 o comando das operações no Brasil. 

Em janeiro de 2015, Kede foi promovido ao cargo de VP em nível global, residindo em Nova Iorque com o cargo de presidente da IBM para a América Latina. Em 2017, foi promovido a gerente global de serviços. 

Em janeiro de 2020, passou a supervisionar as 77 contas mais valiosas da IBM, uma posição que fontes internas descrevem como uma “geladeira”.

Kede pediu a saída da IBM em 18 de maio de 2020, quase exatamente um ano atrás, e esperava assumir na Microsoft dois dias depois, o que acabou acontecendo agora, devido a uma decisão numa corte de Nova Iorque tomada em setembro do ano passado, que liberava o executivo para assumir a posição só depois de 18 de maio de 2021.

Muito elegante, a Microsoft não menciona a disputa judicial na nota de contratação de Kede. A reportagem do Baguete procurou a IBM, mas duvida muito que ela vá falar sobre o assunto.

Clima para ficar Kede sem dúvida não tinha. Na sua resposta à IBM na época, ele disse ter saído por uma "profunda insatisfação em trabalhar para a companhia", na qual mesmo como um executivo sênior ele não teria poder para tomar decisões básicas em gestão sem aprovação corporativa.

Na Microsoft, Kede será responsável por toda a oferta de produtos, serviços e suporte da Microsoft na América Latina, e lidera uma operação que inclui 30 escritórios em 22 países.

Na nota de contratação, a Microsoft rasga seda, afirmando que Kede é um “líder empático”, com “um profundo conhecimento sobre o que significa Transformação Digital”.

Na Microsoft, Kede terá a segunda oportunidade de mostrar que pode dar certo fora da IBM, o que muitas vezes é desafiador para profissionais que fazem carreira dentro do universo peculiar da Big Blue.

Em 2015, Kede deixou a IBM para assumir o cargo de diretor de presidente da Totvs, como parte de um programa de transição de três anos durante os quais dividiria o poder com o fundador da gigante brasileira de ERP, Laércio Cosentino, até assumir totalmente o comando do negócio.

Seis meses depois, Kede deixou a posição. A Totvs comunicou sua saída em nota dando como motivo um “problema de saúde” com “impactos pessoais e familiares”.

Dois dias depois, Kede estava de volta na IBM, criando uma situação constrangedora (no final de 2018  Dennis Herszkowicz, ex-Linx, assumiu a Totvs fazendo uma transição bem sucedida até agora). 

Veja também

VENDAS
Ex-IBM assume comercial da Stoque

Com 20 anos de carreira, Stéfano Santos também atuou em companhias como EY e Accenture.

MIAU
Vitória da Microsoft no Pentágono pode miar

Reclamações judiciais da Amazon sobre contrato de US$ 10 bi estão surgindo efeito.

MARKETING
Spin off da IBM tem nome de remédio

Unidade de gerenciamento de infraestrutura vai se chamar Kyndryl. Isso mesmo.

DIREITOS
Google ganha da Oracle no caso Java

Decisão da Suprema Corte americana sobre copyright é um marco da indústria de software.

FORMAÇÃO
BTG Pactual cria instituto de tecnologia e liderança

Inteli será construído com doação de R$ 200 milhões da família Esteves, controladora do banco.

SEGURANÇA
Duccini, ex Vivo, é o novo CEO da Leadcomm

O executivo substitui Cesar de Afonseca, fundador que ocupava a posição desde 1998.

FIM
Procon-SP procura CEO do Peixe Urbano

Final melancólico para a que foi uma das grandes marcas da Internet brasileira.

EXPANSÃO
Oliver tem novo diretor de e-commerce

Vinicius Ferraz vai liderar a área recém criada pela agência, que pretende expandir os negócios.

FINTECH
Dança das cadeiras na Ebanx

Fintech de destaque reorganiza cargos de fundadores e traz um CFO de peso.

CONTRATAÇÃO
Logicalis tem novo diretor de vendas Enterprise

Marcelo Silva vem da Cisco, onde também ocupava o cargo há mais de três anos.

SAÚDE
Santa Casa tem novo CIO

Com 25 anos de carreira, Charles Ataide já atuou em hospitais de diferentes regiões do país.