Profissional da Farmanguinhos em ação. Foto: Peter Ilicciev/Fiocruz

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), pertencente à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), contratou a Resource IT para implementar um sistema de gestão da SAP por R$ 11,8 milhões.

A licitação engloba sistemas da SAP para gestão empresarial, recursos humanos, planejamento orçamentário, saúde, segurança e meio ambiente.

O contrato inclui venda e implementação e suporte técnico de sistemas de gestão SAP para 450 usuários diretos.

A Farmanguinhos utiliza hoje um sistema próprio de gestão que não está totalmente em linha com as exigências atuais do mercado farmacêutico e da empresa, segundo Jorge Mendonça, vice-diretor de Gestão Institucional (VDGI) de Farmanguinhos.

“Existe um excesso de planilhas e dificuldades para acessar informações em tempo real para ajudar nas tomadas de decisão”, afirma Mendonça.

Além de otimizar tempo e melhorar a integração das informações e processos do instituto, o rastreamento dos medicamentos será facilitado com a integração dos sistemas.

Essa evolução do sistema colocará Farmanguinhos em linha com a legislação obrigatória que irá vigorar a partir de 2016. Ela determina a identificação única de cada unidade de medicamento, possibilitando que sua movimentação possa ser acompanhada por toda a cadeia.

“A Resource tem larga experiência na área farmacêutica e clientes do setor que já fizeram projetos nessa linha. Por isso, conseguimos desenvolver rapidamente uma prova de conceito de acordo com as necessidades da Farmanguinhos”, explica Solemar Andrade, vice-presidente-executivo da Resource IT Solutions.

Segundo regulação da Anvisa, toda a cadeia de medicamentos deve atender à legislação para rastrear os medicamentos, desde a matéria prima até seu uso no paciente, usando o padrão DataMatrix de rastreabilidade. 

De acordo com a GS1, entidade responsável pelo padrão de rastreabilidade escolhido, cerca de 500 empresas farmacêuticas terão que se enquadrar no novo sistema, assim como cerca de 60 mil drogarias e 7 mil hospitais e clínicas em todo o país.

Para dar uma ideia do investimento que isso envolverá, só os 18 laboratórios associados à Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Oficiais do Brasil (Alfob), uma entidade que reúne empresas públicas como o Instituto Butatan, Tecpar e o Laboratório Farmacéutico do Rio Grande do Sul estimam gastos de  R$ 120 milhões com a implementação da rastreabilidade.

Maior laboratório da rede pública, Farmanguinhos é o principal fornecedor do Ministério da Saúde, desempenhando papel fundamental na assistência farmacêutica aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

A Resource esperava fechar 2013 com um faturamento de R$ 400 milhões, um crescimento de 25% em relação ao ano anterior.

A companhia tem 2,8 mil colaboradores e atende a mais de 300 clientes por meio de 18 escritórios, 14 deles no Brasil e quatro no Chile, Argentina, Colômbia e Estados Unidos.