Primeira vacina de Boulos foi apagada do sistema. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Uma pessoa com autorização para acessar o cadastro no Sistema Único de Saúde (SUS) decidiu fazer diversas alterações nos dados de Guilherme Boulos (PSOL), incluindo colocar o ator pornô Kid Bengala como pai do político.

As fotos de perfil de Boulos também foram trocadas por imagens suas em meio a protestos do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a informação de que ele tem a primeira dose da vacina contra o coronavírus.

O próprio Ministério da Saúde revelou que as alterações foram feitas por “uma pessoa credenciada para utilizar o sistema” e que “já foi solicitado o bloqueio da credencial usada nestas ações”.

O posicionamento do Ministério da Saúde veio depois de Boulos revelar as alterações ao UOL nesta segunda-feira, 19, avaliando que podia se tratar de um ataque hacker ao SUS.

Boulos não ficou satisfeito com a resposta: “Eles precisam dizer quem é essa pessoa credenciada e o que será feito com relação a ela. Ou um servidor público poderá continuar alterando o cadastro de lideranças da oposição?”, disse ao UOL o político, pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PSOL.

As alterações no cadastro de Boulos acontecem depois de a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, ter tido baixa por óbito no mesmo cadastro do SUS. 

O cadastro dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT) e da ex-deputada federal Manuela d'Ávila (PCdoB) também foram alterados. Nesses casos, ainda não se sabe quem é o autor.

Em qualquer caso, as alterações mostram um grave problema de segurança de informação e privacidade de dados no Ministério da Saúde, com acessos indevidos a perfis, uso inadequado de autorizações por terceiros, pura falta de noção ou tudo junto ao mesmo tempo.