A Odata possui três data centers operando no Brasil. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Odata, empresa do Grupo Pátria Investimentos especializada em colocation, recebeu US$ 30 milhões (cerca de R$ 165 milhões) em uma tranche de financiamento liderada pela IFC, membro do Grupo Banco Mundial, com participação do Itaú BBA e do japonês Sumitomo Mitsui Banking Corporation (SMBC).

Fundada em 2015, a Odata é uma provedora brasileira que possui três data centers operando no país, um na Colômbia e já chegou ao México e ao Chile, além de ter planos de expansão para o Peru. Sua atuação global é através da parceria com a americana CyrusOne.

Em novembro do ano passado, a IFC já havia liberado US$ 30 milhões para a Odata com recursos próprios em seu primeiro financiamento em data centers. Segundo a empresa, esta segunda etapa vem como um reforço para permitir a expansão das operações no Brasil.

“A IFC contribuiu para a companhia atingir os melhores padrões de sustentabilidade do mercado, trazendo valor à sociedade e aos nossos clientes. A chegada dos novos financiadores, Itaú BBA e SMBC traz ainda mais robustez financeira para a Odata continuar a expandir rapidamente no Brasil e na América Latina”, afirma Fernando Jaeger, diretor de novos negócios da Odata.

De acordo com Carlos Leiria Pinto, gerente geral da IFC no Brasil, a mobilização do banco visa promover uma maior resiliência digital e uma recuperação econômica sustentável no Brasil, além de atender a demanda da população por serviços em nuvem.

Fundada em 1956, a IFC é um importante player no financiamento de infraestrutura digital sediada em  Washington, D.C., capital dos Estados Unidos. Na última década, a instituição mobilizou US$ 5,9 bilhões para projetos de telecomunicações, mídia e tecnologia globalmente.