Rodrigo Galvão, presidente da Oracle no Brasil.

O segmento de pequenas e médias empresas é responsável atualmente por 20% do faturamento da Oracle no Brasil, quatro vezes mais do que o registrado há dois anos.

Os projetos com sistemas em nuvem foram responsáveis por alavancar a presença da Oracle entre as PMEs. 

“A nuvem democratiza o acesso à tecnologia e permite que grandes e pequenas empresas utilizem as mesmas soluções, pois o pagamento é feito de acordo com o uso”, relata Luiz Meisler, vice-presidente da Oracle para a América Latina. 

A área responsável pelas vendas para PMEs na Oracle é a de Digital Sales, que reúne cerca de 700 colaboradores na América Latina.

Os segmentos de serviços e varejo são os de maior destaque entre as PMEs, mas há um equilíbrio considerado bom pela Oracle com outros setores.

"Dentro do portfólio de tecnologia (que abrange áreas como banco de dados e infraestrutura), houve uma adequação de valores para que todos tivessem acesso e a nuvem é o fator de sucesso para isso", detalha Priscila Siqueira, vice-presidente de Digital Sales da Oracle.

Na América Latina, onde o Brasil representa cerca de 50% dos negócios, a Oracle tem mais de 2 mil projetos com soluções em cloud já vendidos. 

Desses, 500 projetos são focados em ERP cerca de 1,2 mil são ligados a linha Fusion (que inclui produtos para gerenciamento de processos de negócios, integração de dados e arquitetura orientada a serviços).

Mesmo com o crescimento entre as empresas de menor porte, a companhia ainda está distante da liderança no setor de PMEs quando o assunto é ERP. 

A última pesquisa da FGV sobre o mercado de ERP brasileiro, uma das referências para o segmento, mostra a Totvs tem uma participação de 52% nas companhias com até 170 usuários, enquanto Oracle SAP ficam com a uma participação de 9% cada. 

A Oracle espera modificar esse panorama no Brasil a partir da aquisição da Netsuite, um negócio de US$ 9,3 bilhões fechado em 2016.

“A NetSuite, uma aquisição mais recente da Oracle, fortalece a companhia nesse mercado. Além disso, estamos aumentando o time focado em PMEs e os canais focados nesse segmento. Daqui uns anos teremos uma visão completamente diferente nesse estudo”, garante Rodrigo Galvão, presidente da Oracle no Brasil. 

Fundada em 1998, a NetSuite se promove como “a primeira empresa de nuvem", pois já oferecia aos clientes um software de planejamento financeiro por um modelo de assinatura. 

Em 2016, a NetSuite contava com mais de 5 mil funcionários e era especializada em contabilidade e outros softwares de back-office para e-commerce, especialmente para pequenas empresas. A empresa também criou um software online para manufatura. 

A Netsuite está disponível no mercado brasileiro desde 2009, com uma presença discreta.

Depois da aquisição, a coisa começou a se movimentar, com a Inove, um grande parceiro de sistemas de gestão da Microsoft, e a Sonda, parceira da SAP, tendo criado novas empresas para vender NetSuite.

* Júlia Merker cobre o Oracle Open World em São Paulo a convite da Oracle.