O BTG Pactual assumiu 65% do capital da Resale. Foto: Divulgação.

O BTG Pactual anuncia a aquisição do controle da startup brasileira Resale, responsável por uma plataforma de venda de imóveis retomados em garantias de empréstimos imobiliários. 

Na transação, o BTG Pactual assumiu 65% do capital da startup, enquanto os sócios empreendedores, Marcelo Prata e Paulo Nascimento, mantiveram os 35% restantes. 

A aquisição do BTG foi concretizada por meio de uma joint-venture entre suas divisões Special Situations e de Investimentos Imobiliários. O valor do negócio, autorizado pelo Banco Central em maio, não foi revelado.

Criada em 2015, a Resale oferece soluções a instituições financeiras para facilitar a gestão comercial de imóveis recebidos de financiamentos imobiliários inadimplentes e a sua posterior venda ao mercado. Além de conectar esses estoques de imóveis a diferentes canais de venda, a plataforma também pode atuar na venda direta ao consumidor, dependendo da estratégia comercial de cada banco.

Cerca de 80% do valor da aquisição serão investidos em tecnologia, na expansão da capacidade operacional da Resale e na aposta de novos segmentos do mercado imobiliário. 

Dessa forma, a startup espera ampliar de 2 mil para 10 mil o volume de imóveis comercializados por meio da plataforma até 2021. 

“Há muito mais oportunidades para serem exploradas além dos segmentos óbvios, como os de lançamentos e imóveis usados. O mercado de retomados, por exemplo, ainda engloba imóveis de incorporadores inadimplentes, da União, de Estados e Municípios, além de ativos em processos judiciais”, afirma Alexandre Camara, sócio do BTG Pactual.

O BTG Pactual aposta na capacidade da startup de trazer para sua plataforma o estoque dos imóveis retomados dos bancos em todo o Brasil. 

“Acompanhamos a trajetória da Resale, que hoje já atende alguns dos maiores bancos do país, e isso não deve mudar. Agora, nosso papel, é aportar nosso conhecimento do mercado de recuperação e gestão de ativos imobiliários, para garantir mais robustez à plataforma e oferecer maior valor agregado ao mercado”, explica Camara.

Com essa estratégia, o BTG Pactual espera capturar sinergia entre as operações da Resale e a Enforce, o braço de recuperação de créditos vencidos e inadimplentes do banco, que também atua na precificação de imóveis e na gestão de carteiras de ativos estressados. Adquirida pelo BTG Pactual em 2016, a Enforce já tem uma carteira superior a R$ 35 bilhões sob gestão.

“Os imóveis retomados são apenas uma janela de oportunidade para apresentarmos mais inovação ao setor. Devemos criar novos mecanismos para ajudar os bancos a reduzir os estoques, assim como garantir mais liquidez ao mercado, permitir aos mutuários honrar os pagamentos das prestações e mitigar os prejuízos de todas as partes envolvidas”, afirma Prata.

Com o novo sócio, a Resale pretender investir em tornar a jornada de compra do usuário final mais didática e amigável.