Será que ataque hacker ou não? Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

O Grupo Fleury, um dos maiores em medicina diagnóstica no país, informou que está com seus sistemas indisponíveis por conta de uma “tentativa de ataque externo”, mas não deu mais detalhes sobre a natureza ou extensão do incidente.

Em nota publicada na página principal do seu site, em grande destaque (veja a nota na íntegra no final da matéria), a empresa afirmou que está priorizando o restabelecimento dos serviços e que os sistemas “estão tendo suas operações restabelecidas com todos os recursos e esforços técnicos para a rápida normalização”.

Segundo boatos que estão circulando no meio de TI, os sistemas foram invadidos e as estações de trabalho estão bloqueadas, resultando na parada da operação — o que ainda não foi confirmado pelo laboratório.

No perfil da companhia no Instagram, os clientes já reclamam da situação, que foi divulgada por volta do meio-dia desta terça-feira, 22.

“Pior que fiz o PCR de Covid para sair o resultado em 24h e agora não consigo ter acesso ao resultado!!!! Estou desesperada, pq preciso do resultado do exame!”, comentou uma paciente.

Outro usuário entre os mais de 100 comentários estava preocupado com as ações da companhia: “Vendi todas as minhas ações por conta disso. Não me deixem louco”. 

“Tenho orgulho desta empresa que está se desdobrando para atender todos os clientes com segurança física e cibernética. Tenho certeza que estão se desdobrando para normalizar o mais rápido possível”, comentou outra pessoa.

O possível ataque pega o Fleury em um ótimo momento, no qual o laboratório estava faturando alto com os exames para detectar casos de Covid-19, que respondem por 11,1% da receita no quarto trimestre do ano passado, no qual a receita líquida subiu 28,9%, para R$ 928,2 milhões, e o lucro aumentou 148%, para R$ 139 milhões. 

De acordo com o site NeoFeed, um estudo divulgado em fevereiro pela IBM aponta que os ataques ao setor da saúde dobraram no último ano, inclusive em instituições ligadas à cadeia de distribuição das vacinas.

Os cibercrimes contra a saúde, especificamente do tipo ransomware, corresponderam a 28% dos casos.

Veja a nota do Grupo Fleury na íntegra:

Informamos que nossos sistemas estão indisponíveis neste momento e que estamos priorizando o restabelecimento dos serviços. As causas dessa indisponibilidade foram originadas a partir da tentativa de ataque externo aos nossos sistemas, que estão tendo suas operações restabelecidas com todos os recursos e esforços técnicos para a rápida normalização dos nossos serviços.