Danny Kabiljo, co-fundador da FullFace. Foto: Divulgação.

A FullFace, startup brasileira de biometria especializada em reconhecimento facial, acaba de anunciar o investimento do Fundo Primatec, que aplicou R$ 5 milhões na empresa. 

A empresa paulista é a sexta a receber um investimento do fundo.

Os recursos serão utilizados para expandir a atuação da FullFace no mercado e aprimorar sua tecnologia proprietária. Além disso, a empresa buscará contratar colaboradores para as áreas comercial e técnica.

Fundada em 2012 por Danny Kabiljo e José Soares Guerrero, a FullFace possui tecnologia própria que realiza a leitura de mais de 1024 pontos da face e viabiliza projetos de autenticação de forma integrada em ambientes web, mobile e físicos (controle de acesso e monitoramento). 

"Temos como foco principal o desenvolvimento de tecnologia de biometria facial. Já alcançamos importantes diferenciais técnicos perante outros produtos no mercado, mas temos que manter nosso desenvolvimento sempre vivo. Com o investimento, vamos trabalhar em novas funcionalidades, que considerem novas features.", afirma Kabiljo.

A FullFace integra a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica USP/Ipen - Cietec.

A startup tem investimentos próprios e atende clientes como GOL Linhas Aéreas Inteligentes, Cubo, Serasa Experian, Itaú e Motorola.

O crescimento do mercado de tecnologia de reconhecimento facial é uma tendência. 

Um dos players mais importantes do setor é a Acesso Digital, que deu um passo importante ao fechar um acordo com SPC, que possibilitará a captação de grandes volumes de rostos. 

Com o contrato, o SPC pode oferecer a tecnologia para os seus clientes com o nome SPC Reconhecimento Facial. A meta é cadastrar cerca de 3 milhões de faces no primeiro ano de operação.