Eu acho que vi um gatinho. Foto: divulgação/Arezzo.

O projeto de implementação da solução de comércio eletrônico B2B e B2C Hybris na fabricante gaúcha de calçados Arezzo é da multinacional francesa Keyrus.

A companhia divulgou uma nota afirmando que está “desenvolvendo e implementando” o  Keyrus Rapidstore for Hybris, uma versão customizada do software.

O Baguete Diário já havia revelado em novembro de 2013 que a Arezzo seria a primeira cliente na América Latina da Hybris.

Na ocasião, a companhia optou por não confirmar ou comentar a informação

A nota da Keyrus não dá maiores detalhes sobre quando o contrato foi assinado, apontando apenas que o projeto começou com o re-design do site da Schutz, uma das marcas do grupo, cujo novo site foi ao ar em setembro de 2014.

O aplicativo mobile Schutz Now, com sua intuitiva e inovadora experiência para o usuário, foi lançado em maio de 2015.

Além disso, certas lojas físicas estão sendo equipadas com tablets de vendas e-commerce com o intuito de oferecer a seus consumidores uma gama mais ampla de produtos e, assim, proporcionar um eficiente complemento para estratégia O2O omni-commerce da Arezzo.

“Como líder da indústria de calçados no Brasil através de várias empresas, nosso objetivo é expandir rapidamente a nossa marca nos canais de distribuição digital para satisfazer e reter nossos consumidores e, assim, garantir nosso crescimento”, afirma Mauricio Bastos, gerente de e-commerce da Arezzo.

A Arezzo alcançou uma alta de 9,3% em sua receita líquida em 2015, chegando a R$ 1,05 bilhão. 

Em seu último balanço, a empresa destacou concluiu a implantação de seu novo ERP da SAP, com impacto não recorrente de R$ 1,8 milhão. 

A Keyrus afirma ser a parceira número 1 da Hybris no Brasil e possui um centro de habilidades dedicado à plataforma na cidade de São Paulo. 

A Hybris foi adquirida pela SAP em agosto de 2013 em um negócio avaliado por analistas na faixa entre US$ 1 bilhão e US$ 1,5 bilhão.

Desde então, a multinacional vem formando um canal no Brasil, mas ele é ainda relativamente pequeno.

Além da da Keyrus, a mexicana Neoris também oferece o software no Brasil, assim como parceiras SAP nacionais como FH e CI&T. Em março, a Arvato, outra multinacional, entrou também no mercado.

O mercado deve ficar mais disputado logo. O e-commerce é um segmento aquecido na economia nacional.

Um levantamento divulgado pela e-Consulting, com foco em lojas eletrônicas de automóveis, bens de consumo e turismo, aponta que em 2015 o segmento de e-commerce deve movimentar cerca de R$ 63,9 bilhões no Brasil, um crescimento de 20,34% em relação ao ano anterior.