Empresas do mercado imobiliário fundaram o MITHub para fomentar o cenário de startups. Foto: Pexels.

Empresas do mercado imobiliário brasileiro, entre elas Grupo Zap, Cyrela, Astella, Brasil Brokers, CCP, Athie Wohnrath e Construtech Ventures, fundaram o MITHub com o objetivo de fomentar o cenário de startups com soluções para o mercado imobiliário e da construção. 

A partir da iniciativa, o grupo também será responsável pelo Startalks Imobi, um projeto voltado para conexão entre empresas consolidadas do setor e  negócios inovadores.

O MITHub busca promover a conexão entre participantes, o crescimento das startups participantes e a geração de novas ideias e troca de experiências entre o cenário de tecnologia e mercado imobiliário. 

Inicialmente, a aproximação com o ecossistema de startups e inovação será realizada com  eventos e workshops. Posteriormente existem planos para que as empresas de tecnologia sejam incubadas e aceleradas no MITHub, ampliando as possibilidades de inovação. 

O Grupo Zap, que que nasceu na fusão das empresas Viva Real e Zap, dará apoio técnico e liderará eventos e conexões entre as startups e demais companhias. 

“O início da história do Grupo foi da conexão entre companhias distintas, com atuações diferentes, mas que lideravam o mercado. Queremos ampliar esse conceito e criar um mercado que revolucione, que cresça e mude o modo como  as pessoas se relacionam com imóveis, desde a busca, passando pela transação, até a moradia”, detalha Victor Vasconcelos, gerente de novos negócios do Grupo Zap. 

O MITHub é formado por Grupo ZAP, Cyrela, CCP, Brasil Brokers, Construtech Ventures, Athié Wohnrath, MEZA, Distrito, BNZ e Closed Gaps.

No primeiro encontro realizado pelo grupo, cinco startups tiveram a oportunidade de apresentar suas soluções para os participantes: Agenciou (para conexão entre proprietários e imobiliárias), Justto (automação de negociação de acordos), Processo Digital (aprovação de projetos urbanísticos e arquitetônicos), Escritura Fácil (conecta clientes aos cartórios de menor custo) e Oito (gestão e automação para o backoffice jurídico).