BRIGA

Guedes chama Pontes de burro

27/10/2021 12:24

Ministro da Economia partiu para cima durante reunião com congressistas.

Marcos Pontes, nos seus tempos de astronauta. Foto: NASA.

Tamanho da fonte: -A+A

O ministro da Economia, Paulo Guedes, teria dito em reunião fechada nesta terça-feira, 27, que o ministro da Ciência e Tecnologia (MCTI) é “burro”. 

A crítica aconteceu durante uma reunião com integrantes da comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara que tentam reaver R$ 600 milhões de recursos retirados do ministério liderado por Pontes.

O grupo tinha parlamentares da oposição e situação e as falas de Guedes acabaram na Folha de São Paulo.  Guedes aparentemente estava num dia sincero. 

Guedes disse que o colega, ex-astronauta, vive no “espaço” e “não entende nada de gestão”. Se for para devolver o dinheiro, Guedes afirma que não negocia com Pontes, apenas com técnicos da pasta.

O ministro da Economia se queixou de uma verba que foi enviada a Pontes para investimento em ciência, mas o dinheiro foi parar em “foguetes”. Nesse momento, usou a palavra “burro” para classificar o gestor.

Guedes não fez apenas comentários sobre Pontes, um integrante com pouca influência no governo Bolsonaro, mas criticou o que considera a má gestão de dinheiro público no país, como um todo.

O ministro também criticou os ministros Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, e Onyx Lorenzoni, do Trabalho e Previdência, como maus utilizadores da verba que lhes é repassada.

Outro ministro citado foi Ciro Nogueira, da Casa Civil. Segundo o titular da Economia, quando envia dinheiro para o piauiense, não sabe o destino. 

Em determinado ponto, Guedes também teria se perguntado “o que está fazendo” no cargo, uma pergunta que provavelmente já passou pela cabeça de mais de um integrante do governo federal.

Procurado pela Folha, o vice-líder do governo na Câmara, o deputado Evair de Melo, procurou dar uma interpretação positiva para as manifestações de Guedes.

“O Paulo Guedes vai ser cobrado no final de ano pelo todo. Ele está fazendo o papel dele de botar pilha e cobrar dos ministros as execuções financeiras", disse Melo.

Melo disse que as desavenças com ministros são como num time de futebol e buscam motivar, não criticar. 

“O Ministério de Ciência e Tecnologia precisa, sim, melhorar a execução financeira e orçamentária. É palavra de motivação, não é nenhuma crítica pontual. Não sei quem te passou, mas o tom do Paulo Guedes não foi esse, não. Foi em tom de motivação. Em momento algum tem tom pejorativo”, garantiu Melo.

Veja também

TECLADOS
Lenovo vende 23 mil PCs para o governo

A R$ 6,57 mil cada um, estamos falando de R$ 153 milhões.

CORTE
Serpro faz mais um PDV

Estatal de TI está mudando o perfil do seu quadro e da sua atuação nos últimos anos.

CERRADO
México exige vistos de brasileiros

Medida tomada pelo governo mexicano visa frear imigração ilegal aos EUA.

CONTRAMÃO
Fapesc deve investir 4x mais do que o previsto

Santa Catarina amplia recursos, enquanto o governo federal faz grande corte.

LEILÃO
Huawei: “segurança é uma questão técnica, não política”

Diretor de segurança da chinesa e membros do governo falaram sobre a polêmica do 5G.

GOVERNO
Batistela ameaçada na Procempa

MP e MPC pedem saída. Prefeito banca Batistela. Problema de fundo é o mesmo de sempre.