Luciano Hang, dono da Havan, inaugura uma loja. Foto: DIvulgação Havan.

A Havan, uma das maiores varejistas do país, está usando a nuvem Azure da Microsoft para uma série de aplicações, em um projeto com consultoria da SOU.cloud.

A nuvem é base para uma série de projetos em curso na Havan, como uma área de serviços para os clientes e parceiros, assim como as práticas de desenvolvimento de software baseadas no conceito de DevOps.

Além disso, o Azure também entrega funções de banco de dados SQL Server e MongoDB, CDN, backups, segurança e monitoramento de aplicações. 

“Trabalhamos com um volume de dados muito grande e, com a expansão da empresa, percebemos que era hora de atuar de uma forma mais segura, estável e escalonável”, afirma o head de Data, Devops & Cloud da Havan, Rodrigo Weber.

O projeto começou em março, retirando da Havan a operação diária de gerenciamento de dados, agora a cargo da SOU.cloud.

“As possibilidades de uso desses bancos se expandiram de forma simplificada com o Azure, que nos permite, por exemplo, manter um desenvolvimento rápido e flexível dos sistemas, inclusive aqueles de missão crítica” , relata Weber. 

Apesar de ser mais conhecida pelas lojas físicas, cujo número deve chegar a 150 até o final do ano, normalmente megalojas, a Havan tem uma presença digital sofisticada.

No ano passado, a empresa ficou entre as dez mais bem colocadas no Índice de Maturidade Digital (IMD) da Isobar, que avalia a forma como os consumidores são impactados e experienciam digitalmente as marcas. 

O digital é uma nova fronteira para a empresa, que vem crescendo entre 40% e 50% ao ano e espera encerrar 2020 com um faturamento de R$ 10 bilhões.

A SOU.Cloud é resultado da fusão das operações de computação em nuvem da Teevo e da LGTi, duas parceiras tradicionais da Microsoft.

A nova empresa tem 25 funcionários e 1 mil clientes, com a Teevo trazendo um número maior do Sul do país e a LGTi no Sudeste. 

São números que tornam a nova empresa “uma das maiores operações de cloud Microsoft do país”, segundo divulga a SOU.cloud em nota.

A nova SOU.Cloud também está na “reta final” para obter a certificação Azure MSP Expert, um selo que só é detido por 70 parceiros da Microsoft em todo mundo, incluindo cerca de uma dezena deles com atuação no Brasil, como a Softline, Claranet e Dedalus, além de grandes multinacionais como Atos, SoftwareOne e Wipro.