Thiago Amarante (CEO) e Marlos Távora (COO), fundadores da Chatbot Maker. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Chatbot Maker, startup cearense especializada em inteligência artificial conversacional, recebeu um aporte de R$ 1,5 milhão da KPTL, gestora do Fundo Criatec 3, criado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

Fundada em 2017, a empresa foi criada por Thiago Amarante (CEO) e Marlos Távora (COO), que começaram a empreender conjuntamente em 2012. Juntos, eles já tinham criado três startups: iuPlace, VilleApp e Spotchat.

Até março de 2020, a Chatbot Maker fazia chatbots sob demanda, entregando produtos diferentes para cada contratante. Desde a sua fundação, foram criados mais de 450 chatbots.

No ano passado, a startup lançou a Suri, um chatbot pronto para ser conectado ao site do cliente, que aprende a partir dos dados dele. A proposta é retirar a necessidade de se contratar uma empresa terceirizada para desenvolver o tipo de ferramenta.

De lá para cá, foram mais de 1,5 bilhão de mensagens trocadas com a assistente virtual por 3,5 milhões de pessoas. Com ela, a Chatbot Maker saltou de 25 clientes para cerca de 200, localizados em 23 estados.

Com foco em pequenas e médias companhias, a plataforma atende clientes de todos os tamanhos com uma assinatura mensal a partir de R$ 290.

Entre eles, estão nomes como Prefeitura de Fortaleza, Unimed Fortaleza e Pague Menos, e empresas menores, como João Financeira, Xis Internet, OP Contabilidade, Doce Gula Confeitaria e Otorrino Saúde.

Com o novo aporte, a startup pretende melhorar a inteligência da Suri, colocando-a em novas verticais de negócios, e permitir que ela atue em novos canais de comunicação, principalmente o Instagram.

Assim, a meta é multiplicar por cinco o número de assinantes da plataforma, alcançando 1 mil clientes em 12 meses.

"Acompanhamos a evolução da empresa há três anos. São excelentes empreendedores, conectados em uma forte tendência de automatização do atendimento. Eles desenvolveram um conhecimento profundo na área e conseguiram aplicá-lo para pequenas empresas com sucesso", afirma Gustavo Junqueira, sócio-fundador e COO da KPTL.

A KPTL é uma gestora de venture capital com ativos na ordem de R$ 1,2 bilhão e quase 60 empresas investidas. Sediada em São Paulo, tem seis escritórios espalhados pelo Brasil e um em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Fundada a partir da fusão entre a Inseed Investimentos e a A5 Capital Partners, a companhia é gestora do Fundo Criatec 3, criado pelo BNDES em 2016.

Com atuação nacional, o Criatec 3 conta com mais 10 cotistas além do BNDES e já fez mais de 20 investimentos em startups de diversos setores como agronegócio, energia, mídia, varejo e tecnologia da informação.

Um desses cotistas é o Banco do Nordeste (BNB), que possui um hub de inovação do qual a Chatbot Maker foi residente. Para a criação da Suri, a instituição financeira também ofereceu crédito à startup por meio do edital de subvenção Fundeci.