A companhia produz farelo de soja para venda e para uso na sua própria criação de frangos. Foto: Pexels.

A Agrodanieli, empresa do segmento de agronegócio focada no setor avícola gaúcho, comprou 530 licenças do Microsoft 365, em um projeto com consultoria da SOU.cloud, para sanar necessidades internas, como sistema de e-mail e comunicação. 

Quando realizou uma atualização de 25% do seu parque de máquinas, em 2019, a companhia se deparou com essa necessidade de licenciamento e considerou o projeto da SOU.cloud mais robusto e economicamente mais interessante.

"Para nós, falou de Microsoft, falou de SOU. É uma empresa que tem tudo o que precisamos: profissionais qualificados e com alto nível de conhecimento, certificação Microsoft e flexibilidade de suporte comercial", afirma Rodrigo Augusto Menon, gerente de TI da Agrodanieli.

Segundo a empresa, as restrições quanto ao antigo sistema de e-mails foram substituídas por um serviço com maior disponibilidade, enquanto a comunicação interna passou a ser feita pelo Microsoft Teams.

A plataforma combina bate-papo, videoconferências, armazenamento de arquivos e integração de aplicativos no local de trabalho. 

Para a adaptação da equipe, foi realizado um workshop com um profissional da SOU.cloud, que foi presencialmente à Agrodanieli. Segundo a companhia, isso facilitou a aceitação das novas ferramentas entre os usuários e permitiu uma transição fluida e descomplicada.

Com a chegada da pandemia, o uso das aplicações em nuvem permitiu passar parte do quadro de colaboradores para home office, embora a empresa tenha muitas atividades que precisam ser exercidas presencialmente. 

"A companhia estava pronta para o trabalho remoto, porque já tínhamos concluído a migração da plataforma de e-mail, estávamos engrenando no uso do Microsoft 365 e isso se acelerou de forma exponencial em 2020", conta Menon.

Segundo o executivo, os aplicativos da Microsoft foram responsáveis por trazer mais fluidez e escalabilidade para a empresa.

A Agrodanieli também adotou a plataforma Power Apps, onde agora é possível fazer solicitações de reserva de sala de reuniões, de veículos, de uso do espaço e até mesmo de lanches para quando a companhia recebe visitantes. 

Agora, a empresa tem a intenção de migrar para a plataforma outros trâmites internos mais complexos.

Com a TI da Agrodanieli familiarizada com as ferramentas do Microsoft 365, várias das demandas da área já estão no Azure Devops. "Vamos trabalhar cada vez mais com solução em nuvem, dada a escalabilidade e a velocidade de adesão que tivemos até agora", afirma Menon.

Para o futuro, a busca é pelo posicionamento estratégico da companhia na área de Tecnologia da Informação.

Para a SOU.cloud, não há área na economia brasileira mais relevante do que o agronegócio, um setor pujante e com um potencial enorme para digitalização e investimentos em tecnologia. 

“Nós trabalhamos para oferecer cada vez mais qualidade e agilidade em serviços em nuvem para os nossos clientes, como é o caso da Agrodanieli", afirma Fábio Junges, CEO da SOU.cloud.

A SOU.Cloud é resultado da fusão das operações de computação em nuvem da Teevo e da LGTi, duas parceiras tradicionais da Microsoft. A nova empresa tem 25 funcionários e 1 mil clientes, com a Teevo trazendo um número maior do Sul do país e a LGTi, do Sudeste. 

A consultoria já obteve a certificação Azure MSP Expert, um selo que só é detido por 70 parceiros da Microsoft em todo mundo, incluindo cerca de uma dezena deles com atuação no Brasil, como a Softline, Claranet e Dedalus, além de grandes multinacionais como Atos, SoftwareOne e Wipro.

No mercado há mais de 30 anos, o Grupo Agrodanieli tem sede em Tapejara, no interior do Rio Grande do Sul, e produz farelo de soja para venda e para uso na sua própria criação de frangos.

Com produtos distribuídos no Brasil e no exterior sob o selo Danieli Alimentos, a empresa possui estrutura de descarga de até 5 mil toneladas por dia e armazenagem estática de 135 mil toneladas.