CRÉDITO

Dimensa compra fintech Vadu

30/03/2022 05:24

Empresa da Totvs e da B3 segue reforçando o portfólio por meio de aquisições.

Denis Piovezan, CEO da Dimensa. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Dimensa, empresa de tecnologia para o setor financeiro da Totvs, criada no ano passado em sociedade com a B3, comprou a fintech Vadu, especializada em soluções para automação e análise de crédito, em um negócio de R$ 40 milhões.

A Vadu tem hoje 300 clientes entre bancos, fintechs e indústrias de diferentes segmentos da economia, e cerca de 35 colaboradores, que passam a integrar o time da Dimensa.

O CEO da Vadu é Michel Varon, um profissional com background na área de crédito e compliance no setor financeiro.

Já o COO Marcelo Varon, trabalhou por 13 anos na UOL, onde foi diretor da unidade de produtos digitais da UOL, que incluía ofertas de BI, call center e outros, além de ter passado por diversas posições no UOL Host, a empresa de hospedagem para o varejo do UOL.

“A incorporação do Vadu traz ferramentas de análises preditivas que proporcionam visibilidade completa para antecipação de cenários e eventuais riscos, pontos fundamentais para a segurança e precisão na concessão de crédito”, explica Denis Piovezan, CEO da Dimensa.

Esta é a terceira aquisição da Dimensa em 2022. Em janeiro, a empresa adquiriu a startup InovaMind Tech, focada em inteligência artificial e big data e a Mobile2you, que desenvolve aplicativos para companhias que queiram entrar no mercado de fintechs. 

A nova empresa é uma resposta tanto de Totvs quanto B3 ao aquecimento do mercado de tecnologia financeira no país, alavancado pelo novo ecossistema do open banking e serviços de sucesso como o Pix, do Banco Central.

As ações da B3 acumulam queda neste ano, em meio à entrada de novos concorrentes no mercado de compra e venda de ações e a redução do volume da bolsa brasileira. 

Fontes ouvidas pelo Valor Econômico falam que o novo negócio é uma tentativa da B3 de entrar em novos mercados, mostrando que está se movimentando, ao mesmo tempo em que faz isso com um parceiro com conhecimento na área de software.

Já para a Totvs, o movimento parece ser um reconhecimento que a empresa não pode ter um negócio fintech (ou techfin, como a empresa gosta de dizer) e ser um fornecedor para seus concorrentes no mercado.

A Totvs entrou pesado nessa área em outubro de 2019, quando fechou a compra da Supplier, uma empresa especializada em intermediação de operações de crédito entre clientes e fornecedores, por R$ 455,2 milhões.

A aquisição foi precedida pela criação no final da fintech Totvs, que tem parceria com a Rede, a credenciadora de cartões do Itaú, e oferece meios de pagamento e antecipação de recebíveis a seus clientes do varejo.

Veja também

CANADÁ
Dream2B recebe aporte de US$ 10 milhões

Valor será usado para investir na internacionalização de startups brasileiras.

CONTRATAÇÃO
Ex-Accenture é o novo COO da Matera

Marcelo Moreira foi managing director de tecnologia da companhia por mais de 20 anos.

FINTECH
Randon: R$ 7 mi na Money Money Invest

Este é o oitavo aporte da companhia, que criou fundo há dois anos.

FINTECH
Ex-Exame agora é CTO da Divibank

Hugo Carvalho também passou por empresas como AWS e Bodytech.

FINTECH
Banco Next compra Aarin

A instituição quer reforçar o atendimento a empresas e MEIs, além de serviços como Pix e cashback.

DINHEIRO
DMCard tem reconhecimento facial

Parceira com a Payface começa pequena, mas tem muito potencial.