A Capital One diz que notificará os indivíduos afetados pelo vazamento. Foto: Divulgação.

O banco Capital One foi alvo de mais um vazamento de dados gigante nos Estados Unidos. A empresa admite que informações pessoais de mais de 100 milhões de pessoas estão envolvidas em um dos maiores roubos de dados de um banco. 

Para a grande maioria dos consumidores, a violação provavelmente expôs detalhes como nomes e endereços, e não números da Previdência Social e da conta bancária, que foram roubados de poucos clientes.

O banco disse que é “improvável que a informação tenha sido usada para fraude ou disseminada por quem efetuou o ataque”, e também que não foram expostos números de cartões de crédito ou senhas.

A notícia do ataque ocorre apenas uma semana depois que a Equifax chegou a um acordo de US$ 650 milhões em relação à violação de 2017, o que ressalta a importância da segurança digital em um momento em que grandes vazamentos de informação ao consumidor são cada vez mais frequentes.

O suspeito do ataque ao Capital One é identificado em documentos judiciais como um engenheiro de software de 33 anos chamado Paige Thompson. Ele é acusado de roubar 140 mil números de Previdência Social e 80 mil números de contas bancárias, além de 1 milhão de números de “seguro social”, que são o equivalente canadense dos números de Segurança Social.

As informações obtidas por ele vieram de pedidos de cartão de crédito que consumidores e pequenas empresas apresentaram entre 2005 e 2019, de acordo com a Capital One. 

A Capital One diz que “notificará os indivíduos afetados através de uma variedade de canais”. 

O ataque foi identificado pela empresa há duas semanas e divulgado nesta segunda-feira, 29.