Vinci Energies tem um lado high tech. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Vinci, gigante francesa conhecida pela atuação na área de infraestrutura e transporte, fez sua primeira aquisição de uma empresa brasileira de tecnologia, ao comprar a integradora paulista Planus.

A Planus é um player tradicional na área de integração, com 33 anos de mercado, 200 funcionários e faturamento de R$ 125 milhões em 2020. A empresa atua com infraestrutura, computação em nuvem, redes, segurança, suporte e serviços de TI.

A compra foi feita pela Vinci Energies, divisão que atua no mercado de energia e faturou € 13,7 bilhões em 2020. Uma das empresas sob o guarda chuva dessa operação é a Axians, focada em TI, que representa 18% do faturamento da divisão. No Brasil, a Vinci Energies faturou R$ 700 milhões em 2020.

Não foi divulgado o valor da aquisição, feita há alguns meses atrás, mas divulgada pela Vinci só agora. A meta da nova operação da Axians no Brasil é dobrar o tamanho da Planus até 2025.

“A Planus tem uma estrutura consolidada, solidez, experiência estratégica, profundo conhecimento do mercado brasileiro, expertise de projetos desenvolvidos nos mais diversos setores da economia em todo Brasil”, avalia Jean-Michel Lang, CEO da Vinci Energies no Brasil.

O grupo Vinci esteve em evidência nas notícias em abril, ao assumir a operação de seis aeroportos no norte do Brasil, com um lance de R$ 420 milhões em uma licitação pública.