Boticário é uma das grandes marcas de cosméticos do país. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Grupo Boticário comprou a GAVB, uma empresa de tecnologia com sede em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, 200 funcionários e foco em tecnologias como inteligência artificial, big data, cloud e devops.

A informação é de fontes de mercado e foi confirmada ao Baguete pelo Grupo Boticário em uma nota curta:

“O Grupo Boticário fez mais um importante investimento em inovação e tecnologia com a aquisição da GAVB, consultoria especializada em inteligência artificial. Com a GAVB, o GB amplia seu conhecimento em digitalização, integrando dados, inteligência e produtos digitais ao seu ecossistema de marcas e canais”, afirma o texto.

A GAVB trabalha com projetos, usando uma gama de tecnologias de fornecedores como Google, AWS, Microsoft, Oracle, Red Hat e UiPath.

Fundada em 2014 por Gustavo Brito, um profissional da área de bancos de dados com passagem por empresas como Advanced IT, Develop IT e Sicredi, a GAVB tem um perfil bastante técnico.

A empresa vem reforçando o time técnico nos últimos meses, com contratações como Raphael Lima um profissional com passagem pelas áreas de ciências de dados de empresas como Via Varejo, Banco BV, Mercado Pago e Banco Votorantim; Felipe Crivellaro Minuzzi, um doutor em matemática aplicada pela UFRGS e um pós-doutorando pelo INPE e Vinícius Fabbri, ex-scrum master na Algar Telecom.

O Grupo Boticário não deu maiores pistas sobre como a GAVB vai se integrar na operação, mas pelo perfil da adquirida, parece se tratar de uma compra focada em fortalecer o seu próprio time de tecnologia, o famoso “acqui-hiring”.

Muitas empresas estão pressionadas a digitalizar suas operações, o que no caso do varejo é ainda mais verdadeiro em tempo de coronavírus.

Ao mesmo tempo, elas enfrentam a dificuldade de encontrar os profissionais para integrar os times, um problema para o qual o acqui-hiring está se tornando uma solução comum.

Diversas operações do tipo aconteceram no ano passado. A iFood, aplicativo de entregas líder na América Latina, comprou a Hekima, empresa de inteligência artificial, ciência de dados e big data sediada em Belo Horizonte, com 100 profissionais.

Já Nubank anunciou a aquisição da Plataformatec, companhia especializada em engenharia de software e metodologias ágeis, com 50 profissionais.

Em 2019, a Loggi adquiriu o empreendimento de inteligência artificial WorldSense e a Gympass comprou a Flaner recentemente pelo mesmo motivo.

O Grupo Boticário já vinha fazendo uma aproximação com empresas de tecnologia. Em novembro do ano passado, a empresa lançou um  programa de aceleração de startups, para buscar soluções em todo Brasil que otimizem processos no mercado de cosméticos e varejo.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), O Boticário é hoje a maior franquia do Brasil. São mais de 850 franqueados, duas fábricas — em São José dos Pinhais (PR) e em Camaçari (BA) —, além de quatro centros de distribuição. 

Além do nome principal, as franquias do grupo incluem as marcas Eudora, Quem disse, Berenice?, BeautyBox, Vult, Eume e Beleza na Web. A empresa possui mais de 4 mil pontos de venda no Brasil e presença em outros 15 países, com 12 mil empregos diretos e 40 mil indiretos. 

Em 2019, o faturamento da companhia cresceu 9%, chegando a R$ 14,9 bilhões.