Celso Sato, presidente da Accesstage.

A Accesstage, especialista em soluções para intercâmbio de dados financeiros, acaba de investir R$ 2 milhões por uma participação não revelada na IN10, uma empresa focada em análise de dados e business intelligence sediada em Jundiaí, no interior de São Paulo.

A IN10 trabalha com tecnologias de implantação rápida de análise de dados como Datawatch e de visualização de dados como Tableau.

“O coração do nosso negócio é entender quais são os dados estratégicos para que a empresa possa monitorá-los em tempo real”, explica Mário Takami, CEO da IN10. 

A companhia atende 100 clientes, entre eles a própria Accesstage.

Esse é o terceiro investimento da Acesstage em startups nesse ano.

Ainda em agosto, a companhia investiu R$ 3,5 milhões na Negocie Online, uma empresa de tecnologia para cobrança dona de uma solução que usa chatbots para negociar com devedores por um portal, WhatsApp, SMS, push notifications ou e-mail com a “mínima interferência humana possível”. 

Em julho, a empresa colocou R$ 2 milhões na fintech Moneto, que oferece pagamentos online para autônomos.

Com uma base de mais de 95 mil empresas conectadas, a Accesstage tem entre seus clientes Magazine Luiza, NET, ESPM e Liberty Seguros.

Em 2013, último ano com resultados divulgados, a empresa faturou R$ 55 milhões, um crescimento de 10%.

Não foram divulgados resultados para 2014, 2015 ou 2016. 

No final de 2015, a companhia abriu filiais em Recife, Fortaleza, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia e Porto Alegre, como parte de um plano para chegar a receita de R$ 100 milhões em quatro anos.