Jerson Prochnow, CEO da Systax.

Tamanho da fonte: -A+A

O Ariba, software de e-procurement da SAP, vai usar o motor de cálculos tributários da Systax, uma empresa brasileira de inteligência fiscal.

Com a novidade, os clientes Ariba terão acesso a 22 milhões de regras fiscais que são atualizadas diariamente, facilitando o trabalho de especialistas tributários, que hoje calculam os impostos manualmente, tornando o fluxo de compras mais lento.

Com o motor, é mais fácil ver que impostos incidem sobre cada proposta, tanto do preço cheio recebido nas propostas, como também prever quais os impostos que incidirão sobre um preço líquido. 

Também é capaz de realizar cálculos de impostos devidos e identificar potenciais erros de tributação que podem ocasionar em multas futuras.

“A complexidade do sistema tributário brasileiro sempre foi um empecilho na hora de fazer a normalização de preços entre diferentes fornecedores. O que antes era uma missão impossível, agora torna-se uma atividade automatizada”, afirma Silvio Abade Júnior, vice-presidente da SAP Ariba no Brasil. 

O primeiro motor de cálculo tributário para a plataforma SAP Ariba Sourcing teve também o envolvimento da Procurement Compass, uma empresa fundada por profissionais da área de compras em 2017 e que hoje tem clientes como Centauro, Prumo e MRV.

A Procurement Compass vai implementar o sistema, uma API que a SAP afirma ser facilmente integrável ao Ariba, com um tempo médio entre duas e três semanas.

Ela também pode ser integrada ao S/4 Hana, trazendo a fonte de dados da Systax também para o ERP. Estão previstas no roadmap a possibilidade de precificação de serviços e a integração com o sistema de leilão do Ariba.

Dar um jeito no problema fiscal é sempre parte do desenvolvimento de soluções corporativas de fora no mercado brasileiro.

Nesse sentido, o acordo com a Systax é um marco para a Ariba no país. A solução entrou no portfólio da SAP em 2012, quando a multinacional alemã comprou a Ariba por US$ 4,3 bilhões.

Nos anos seguintes, a SAP foi desenvolvendo o canal da empresa no país, que ganhou um gás com a entrada em cena do S/4, o novo ERP da SAP, que já tem integração nativa com o Ariba.

Para a Systax, uma empresa de porte médio, abre portas para atingir clientes de porte maior, usuários das soluções da SAP.

“Nossa API é a única do mercado que consegue trazer esse nível de especificidade tributária para dentro dos processos de compra. Com apenas poucas informações, ela é capaz de entregar ao comprador visibilidade total sobre os tributos e permitir uma tomada de decisão segura”, afirma Jerson Prochnow, CEO da Systax.

Prochnow fundou a Systax em 2009 e é um empresário experiente no segmento fiscal.

Ele foi um dos fundadores ainda em 1999 da FiscoSoft, uma provedora de informações fiscais adquirida pela gigante de software fiscal Thomson Reuters em 2012, além de ter sido auditor da Receita Federal, onde foi supervisor do projeto de implementação da nota fiscal eletrônica.

Hoje, a empresa tem 165 funcionários e atende 2 mil empresas ou grupos econômicos, alguns deles grandes nomes como Havan, Gerdau, Leroy Merlin ou Polishop, mas no total, apenas 50 usuários de sistemas da multinacional alemã.

A Systax vem atraindo atenção de outros grandes players além da SAP. No final de 2019, a Vertex, uma multinacional americana de software fiscal, pagou US$ 12,4 milhões por uma participação de 60% na Systax, com planos para comprar os 40% até 2024.