Katiuscia Teixeira, head de gestão de pessoas na Zenvia, acabou ficando sem cadeira no escritório. Foto: divulgação.

A Zenvia, companhia gaúcha de plataforma de comunicação e serviços móveis, montou uma operação em 29 cidades do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina para enviar as cadeiras do escritório às casas dos funcionários que estão atuando em home office.

Com a pandemia do novo coronavírus, a empresa liberou todos os colaboradores para o trabalho remoto e fez uma pesquisa por e-mail para identificar o interesse em receber as cadeiras, que foi sinalizado por 77 deles.

Para colocar o envio em prática, foi preciso mobilizar uma equipe de 24 fornecedores, cerca de dez motoboys e mais de 70 pessoas. 

A companhia identificou as cadeiras de todos os interessados e contratou três empresas de logística para entrega nas residências.

“Acreditamos que, dessa forma, pudemos tornar o trabalho em casa mais prazeroso. Na Zenvia, valorizamos cada colaborador como uma pessoa única. Então, nada mais natural do que apoiá-los, de todas as formas que podemos, também durante a pandemia", afirma Katiuscia Teixeira, head de gestão de pessoas na Zenvia.

Além das cadeiras, foram enviados kits para a reunião trimestral de apresentação de resultados, contendo salgadinhos e cerveja, para os 220 colaboradores e três conselheiros em 27 municípios.

Dessa vez, foram envolvidas 61 pessoas, 21 fornecedores e mais de dez motoboys.

Todos colabores receberam o kit, inclusive os que estavam em férias, que poderão ver o conteúdo gravado. Também foram enviados alimentos específicos para os vegetarianos, que representaram mais de 80% do total.

Outra ideia da Zenvia foi transformar os valores do vale-transporte e do vale-combustível em auxílio financeiro para as despesas da casa, além de cancelar as férias de quem quisesse.

No período de distanciamento, a empresa também está promovendo bate-papos sobre ansiedade e saúde mental, reuniões virtuais frequentes com Cassio Bobsin, CEO da Zenvia, enviando mensagens de apoio via SMS e e-mail e oferecendo aula de yoga virtual duas vezes por semana.

A companhia aderiu ao movimento #naodemita, no qual diversas empresas se comprometeram a não reduzir seu quadro de funcionários pelo menos até o final de maio. As promoções, reconhecimentos e contratações também foram mantidas.

Com 16 anos de mercado, a Zenvia tem hoje 8 mil clientes. A empresa iniciou no mercado de sistemas baseados em SMS, mercado que passou a liderar em nível nacional em 2011.

Nos anos seguintes, com a tecnologia de SMS sofrendo assédio de novas formas de comunicação por dispositivos móveis, a Zenvia foi se reposicionando para ter uma oferta mais completa em diferentes plataformas.

Em 2018, a receita líquida da empresa foi de R$ 306 milhões, uma alta de 33% frente ao ano anterior.