Victor Cunha Cavalcante, Giovanni Bassi e Victor Hugo Germano.

Tamanho da fonte: -A+A

A Tivit comprou a Lambda3, uma empresa paulista especializada em desenvolvimento de software e metodologias ágeis.

A adquirida tem 120 funcionários e atende clientes como Banco ABC, Fast Shop e Banco Carrefour, além de clientes internacionais.

A Lambda3 foi fundada em 2010 por Giovanni Bassi, Victor Cavalcante e Victor Hugo Germano, três profissionais com um background técnico e bastante envolvimento na comunidade de métodos ágeis de desenvolvimento de software.

Em nota, a Tivit frisa que a empresa seguirá como sua atuação independente, com a manutenção dos sócios no comando e com a cultura que ajudou a construir uma “sólida reputação entre os desenvolvedores”.

A Lambda3 é certificada Great Place to Work desde 2017 e em 2020 esteve entre as 5 melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo o GPTW. 

Em 2018, a Lambda3 projetava faturar R$ 20 milhões, uma cifra que pode ter se multiplicado por duas ou três vezes desde então, com a alta demanda por projetos de desenvolvimento de software.

“A Lambda3 é uma empresa referência no mercado em desenvolvimento de software ágil que complementa de forma significativa o portfólio da Tivit para promover a transformação digital e trazer mais impacto em todos os negócios dos nossos clientes”, afirma Eduardo Sodero, CSO da Tivit e responsável por estratégia e aquisições.

A Tivit lançou no final de 2020 o Tivit Ventures, um braço de investimentos com R$ 400 milhões para aquisições até 2025 e desde então já fez seis aquisições, dentro de uma meta de chegar a 10 por ano.

O foco são startups com foco em SaaS e trajetórias de forte crescimento e escalabilidade. 

Apesar de ter feito seis compras, a Tivit só divulgou duas. A última aquisição foi a DevApi, uma startup de Maringá, no Paraná, com 10 funcionários e soluções de integração de plataformas como serviço (iPaaS, na sigla em inglês) e  gestão de APIs.

A outra compra divulgada foi a da Privally, uma startup especializada em soluções de gerenciamento de segurança e privacidade focada em LGPD, em dezembro de 2020. A empresa também é pequena, com 14 funcionários.

Lambda3, DevApi e Privally, assim como a Tivit inteira, podem ter em breve um novo dono.

Em junho surgiu a informação que a Telefónica da Espanha estaria de olho na gigante brasileira, em um negócio que poderia chegar a R$ 3 bilhões.

As negociações estariam avançadas, mas sem a garantia de que o negócio será fechado. Nenhuma oferta foi feita, apontou o Neofeed na época.

A Tivit está em 10 países da América Latina e mais de 20% de seu faturamento é de fora do Brasil. Em 2020, sua receita estimada era de R$ 1,5 bilhão e, neste ano, a previsão é chegar a R$ 1,7 bilhão.