LEVOU

Tivit compra Lambda3

08/07/2021 04:32

Empresa tem 120 funcionários e foco em desenvolvimento ágil de software.

Victor Cunha Cavalcante, Giovanni Bassi e Victor Hugo Germano.

Tamanho da fonte: -A+A

A Tivit comprou a Lambda3, uma empresa paulista especializada em desenvolvimento de software e metodologias ágeis.

A adquirida tem 120 funcionários e atende clientes como Banco ABC, Fast Shop e Banco Carrefour, além de clientes internacionais.

A Lambda3 foi fundada em 2010 por Giovanni Bassi, Victor Cavalcante e Victor Hugo Germano, três profissionais com um background técnico e bastante envolvimento na comunidade de métodos ágeis de desenvolvimento de software.

Em nota, a Tivit frisa que a empresa seguirá como sua atuação independente, com a manutenção dos sócios no comando e com a cultura que ajudou a construir uma “sólida reputação entre os desenvolvedores”.

A Lambda3 é certificada Great Place to Work desde 2017 e em 2020 esteve entre as 5 melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo o GPTW. 

Em 2018, a Lambda3 projetava faturar R$ 20 milhões, uma cifra que pode ter se multiplicado por duas ou três vezes desde então, com a alta demanda por projetos de desenvolvimento de software.

“A Lambda3 é uma empresa referência no mercado em desenvolvimento de software ágil que complementa de forma significativa o portfólio da Tivit para promover a transformação digital e trazer mais impacto em todos os negócios dos nossos clientes”, afirma Eduardo Sodero, CSO da Tivit e responsável por estratégia e aquisições.

A Tivit lançou no final de 2020 o Tivit Ventures, um braço de investimentos com R$ 400 milhões para aquisições até 2025 e desde então já fez seis aquisições, dentro de uma meta de chegar a 10 por ano.

O foco são startups com foco em SaaS e trajetórias de forte crescimento e escalabilidade. 

Apesar de ter feito seis compras, a Tivit só divulgou duas. A última aquisição foi a DevApi, uma startup de Maringá, no Paraná, com 10 funcionários e soluções de integração de plataformas como serviço (iPaaS, na sigla em inglês) e  gestão de APIs.

A outra compra divulgada foi a da Privally, uma startup especializada em soluções de gerenciamento de segurança e privacidade focada em LGPD, em dezembro de 2020. A empresa também é pequena, com 14 funcionários.

Lambda3, DevApi e Privally, assim como a Tivit inteira, podem ter em breve um novo dono.

Em junho surgiu a informação que a Telefónica da Espanha estaria de olho na gigante brasileira, em um negócio que poderia chegar a R$ 3 bilhões.

As negociações estariam avançadas, mas sem a garantia de que o negócio será fechado. Nenhuma oferta foi feita, apontou o Neofeed na época.

A Tivit está em 10 países da América Latina e mais de 20% de seu faturamento é de fora do Brasil. Em 2020, sua receita estimada era de R$ 1,5 bilhão e, neste ano, a previsão é chegar a R$ 1,7 bilhão.

Veja também

VENDA À VISTA?
Telefônica negocia compra da Tivit

Negociações estariam avançadas e o valor da transação pode chegar a R$ 3 bilhões.

MOVIMENTOS
Logicalis fortalece nuvem

Companhia tem novo diretor e reforça investimento em startup da área.

ENTRADA
Sonda troca comando na Ativas

Empresa trouxe Edson Ferreira Leite, ex-CGI, Tivit e EDS.

EXCLUSIVO
Ex-Tivit assume produtos na Engineering

Willy Sousa também atuou em empresas como Zup Innovation, Algar Telecom e Telefônica Brasil.

MOVIMENTO
Ideval Munhoz, ex-Oi, está na Accenture

Executivo era diretor de Regionais B2B da operadora de telecomunicações.

MAIS UMA
Accenture compra Real Protect

Gigante mundial de consultoria segue comprando no Brasil, agora uma empresa de segurança.