18% das vendas de tablets foram para uso corporativo ou para governos. Foto: flickr.com/photos/safari_vacation.

Pesquisa realizada pelo IDC sobre mobilidade corporativa indica que 38% das empresas brasileiras utilizam a política de os funcionários trazerem seus próprios smartphones para uso corporativo. A prática é chamada de BYOD, que significa bring your own device ou traga seu próprio dispositivo.

Dessas empresas, apenas 40% fazem uso de alguma ferramenta de gerenciamento de dispositivos. De acordo com o site TI Inside, o estudo foi feito com 288 profissionais entre agosto e setembro. 

Em 2011, a política de BYOD no país era adotada por 42% das empresas e, em 2012, a porcentagem caiu para 30%. 

Conforme a pesquisa, 19% das empresas com mais de 250 colaboradores utilizam algum tipo de aplicação móvel. Em instituições com menos funcionários, esse índice cai para 12%.

O acesso a informações corporativas em tablets é permitido por 27% das companhias. 

Segundo dados divulgados pelo IDC em agosto, a venda destes dispositivos móveis representaram 34,8% do mercado de eletrônicos - PCs, notebooks e tablets no primeiro semestre desse ano. E 18% das vendas de tablets no país no segundo trimestre foram para o segmento corporativo e para governos.

Esses fatores estão influenciando a utilização de outros produtos. Após comprarem um tablet, 44% dos usuários de desktops diminuíram o uso do PC em 32%, enquanto 33% dos usuários de notebooks reduziram seu uso em 26%. 

Os tablets estão conquistando progressivo espaço no mercado de computadores. As vendas no segundo trimestre de 2013 cresceram 151% em relação ao mesmo período do ano anterior, o que representa 35% do total das vendas no setor, atrás apenas dos notebooks que chegou a 38%. Os desktops representam 27%.