NOMES

Genro de Silvio Santos assume Ministério das Comunicações

11/06/2020 14:33

Ministério foi recriado por decreto presidencial e será assumido por Fábio Faria (PSD).

Fábio Faria é próximo de Bolsonaro. Foto: Facebook.

Tamanho da fonte: -A+A

O presidente Jair Bolsonaro anunciou no Facebook na noite desta quarta-feira, 10, a recriação do ministério das Comunicações, sob o comando do deputado federal Fábio Faria (PSD-RN).

Fábio Faria é genro de Sílvio Santos, dono do SBT, e tem uma relação próxima com a família Bolsonaro, ficará agora no comando de uma pasta que tem na sua esfera decisões sobre o 5G e o controle dos Correios.

Ele é filho do ex-governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, e deputado federal desde 2006, ficando normalmente entre os quatro mais votados no estado.

A nomeação está sendo considerada como parte da "cota pessoal" de Bolsonaro, inclusive despertando ciúme em outros partidos do Centrão, segundo relata a CNN.

O Centrão, grupo de partidos conhecidos por trocar cargos por apoio político que vem ganhando espaço no governo nas últimas semanas.

O ministério das Comunicações havia sido unificado no começo do governo com o da Ciência e Tecnologia, sob o comando do ex-astronauta Marcos Pontes, dentro da meta de reduzir o número de ministérios, que começaram sendo 15 e agora chegam a 23. 

O nome de Faria, aliás, já era especulado desde abril como um possível novo ministro de Ciência e Tecnologia.

Ao que parece, Bolsonaro optou por outra articulação, colocando Farias à frente de um ministério com a missão de “pacificar a relação com a imprensa”, de acordo com o site Antagonista.

O número dois do ministério será Fábio Wajngarten, secretário de comunicações do governo e responsável pela verba de publicidade estatal. A estrutura contará também com a Empresa Brasileira de Comunicação, que comanda a TV Brasil.

A movimentação preserva Pontes, um dos primeiros ministros anunciados por Bolsonaro, ainda que em um ministério esvaziado. Pontes teria ficado sabendo da novidade pela imprensa.

Bolsonaro reconheceu que a escolha do novo ministro não é técnica, mas justificou a nomeação pela proximidade com dono do SBT. "Vamos ter alguém que não é um profissional do setor, mas que tem conhecimento até pela vida que tem junto à família do Silvio Santos", afirmou o presidente, segundo relata a TV Cultura.

O SBT, como é sabido, tem feito uma cobertura mais simpática do governo Bolsonaro do que outros canais de televisão, com direito a entrevistas exclusivas do presidente em atrações populares como o programa do Ratinho.

Mais recentemente, o canal chamou atenção por colocar no ar 15 minutos da famosa reunião ministerial de Bolsonaro, sem dar nenhuma explicação preliminar. O trecho era tido como favorável à imagem do presidente. 

Sílvio Santos também interveio diretamente no jornalismo da emissora, ao saber da insatisfação de Bolsonaro com a cobertura.

Veja também

GOVERNO
Centrão leva o ITI

Presidência do órgão dono da certificação digital vai para indicação de Kassab.

ADEUS
Wizard se demite antes de assumir no Ministério da Saúde

Repercussão negativa de declarações faz empresário desistir de cargo na área.

2020
Softtek: manifestante não foi demitido

Multinacional mexicana se pronunciou sobre caso de Emerson Vitalino.

EVENTOS
VTEX Day é cancelado

2020 deve ser um ano sem grandes eventos de tecnologia. Futurecom é a última exceção.

 

RESULTADO
Linx entra no vermelho

Líder em software de gestão para varejo teve prejuízo de R$ 9,1 milhões.

INDÚSTRIA
Produção de eletroeletrônicos recua 30,3% em abril

Segundo a Abinee, resultado representa a maior queda já verificada na série histórica.

NUVEM
Videoconferência: gastos crescem quase 25% em 2020

Segundo o Gartner, apenas uma a cada quatro reuniões será presencial até 2024.

NOVO NORMAL
BRQ quer modelo 100% home office

Os cerca de 2,5 mil funcionários da empresa devem seguir trabalhando em casa depois da pandemia.

2020
Vakinha apanha no tribunal das redes sociais

Site de crowdfunding sofreu muita pressão por hospedar campanha de Sara Winter e seus "300".

OPA
Assespro questiona acordo da Cisco com o MCTIC

Para a entidade, governo deveria investir na produção nacional de software.

DECISÃO
Fim do monopólio do Procempa?

Medida pode significar quebra de estatal de tecnologia de Porto Alegre.