MOVIMENTOS

Logicalis fortalece nuvem

11/06/2021 04:45

Companhia tem novo diretor e reforça investimento em startup da área.

Alexandre Theodoro.

Tamanho da fonte: -A+A

A Logicalis está reforçando sua operação focada em computação em nuvem: nesta semana, anunciou a contratação de Alexandre Theodoro, ex-diretor de cloud da Everis, para liderar a divisão de negócios e fechou a compra do controle da Kumulus, uma startup focada na área.

Como diretor de cloud na Everis, Theodoro lidava com os grandes fornecedores de nuvem pública como AWS, Azure e Google, o que deve ser também sua tarefa na Logicalis.

Antes da Everis, o executivo foi diretor de TI e transformação digital na Neobpo, posição na qual foi responsável pelo desmembramento tecnológico da operação da nova empresa a partir da Tivit.

Theodoro tem ainda passagem por cargos de gerência na área de tecnologia de Claro e Oi, além de Alcatel Lucent e Atento.

“Cloud é a base para transformação digital e a Logicalis é referência em infraestrutura, dados e segurança, reunindo assim as competências necessárias para se diferenciar nesse mercado”, destaca Theodoro.

A Logicalis já tinha adquirido em agosto de 2020 uma participação de 30% na Kumulus, uma startup paulista especializada em serviços de nuvem e gerenciamento de dados.

Na semana passada, fechou a compra do controle, sem dizer exatamente quanto (qualquer coisa acima de 51%, por tanto).

Fundada em 2017, a Kumulus tem 80 funcionários, é sediada em Campinas e trabalha com as nuvens da AWS e Microsoft.  

Em seu site, a empresa mostra clientes como Vivo, Santander, Laureate e Kopenhagen.

Os fundadores da Kumulus são o CTO Marcelo Cauduro, que trabalhou com banco de dados na Redecard, Immetrics e IBM e o diretor de estratégia e novos negócios, Thiago Caserta, com passagem por empresas como Microsoft, T-Systems e IBM.

Completam a gestão da startup o CEO é Thiago Iacopini, ex-diretor de TI da DataEX, uma empresa especializada em banco de dados, com passagens pelas áreas técnicas da Raizen, Danone e Sul América e o CFO Jose Vasconcelos, ex-controller da Ascenty.

Essa é a segunda compra de uma empresa do tipo pela Logicalis. Em 2017, a companhia levou 51% da participação acionária da NubeliU, empresa especializada em projetos de computação em nuvem baseados em OpenStack criada por dois ex-colaboradores do Mercado Livre. 

A tecnologia das startups adquiridas ajuda a administrar o ecossistema da Logicalis, que inclui os grandes provedores de nuvem pública (como Microsoft, AWS e Google), bem como privada (como a Equinix), junto com  ferramentas especializadas, como VMware e RedHat.

Muitas empresas grandes também tem optado por comprar esse tipo de companhia, visando dar um gás no seu business de nuvem.

Em outubro de 2019, a Claro comprou 40% da Ustore, uma startup pernambucana com forte presença no campo de soluções para infraestrutura na nuvem,  a base tecnológica dos chamados ambientes multicloud.

Em 2016, a UOLDiveo adquiriu a Dualtec e foi uma das primeiras empresas no Brasil a se posicionar como uma “cloud broker” e uma referência em OpenStack.

A Tivit fez um movimento igual meses depois, comprando a startup mineira One Cloud. Em 2018, foi a vez da Locaweb adquirir a sua startup de multicloud, com a compra da Cluster2Go.

A Logicalis entrou forte no Brasil em 2008, com aquisição de uma participação majoritária na Promon Tecnologia, já na época uma empresa importante, com um faturamento de US$ 140 milhões em 2007. A Promon era a maior parceira Cisco no país.

Com operações nos cinco continentes e faturamento anual da ordem de US$ 1,5 bilhão, hoje a multinacional tem uma presença importante na América Latina, onde conta com uma equipe de 2,9 mil pessoas em 11 países.

Veja também

DESPEDIDA
Cascão sai da Mandic

Companhia foi comprada pela Claranet em abril. CEO se despediu no Linkedin.

RITMO
Metade do Itaú na nuvem até 2022

CEO do banco deu detalhes sobre projeto com a AWS em evento on-line.

DOCUMENTOS
Unico adquire ViaNuvem

Empresa tem tecnologia de onboarding digital para concessionárias de veículos.

COMANDO
Cisco tem novo country manager no Brasil

Com 27 anos de carreira, Ricardo Mucci era diretor de vendas na companhia há três anos.

ESCOLHAS
Azure não é mais a favorita da SAP

Gigante alemã não vai mais vender nuvem da Microsoft como primeira opção.

NUVEM
Copersucar migra para IBM Cloud

Até então, a infraestrutura principal de TI da empresa de açúcar e etanol era on premise.