A Reclame Aqui migrou de um ambiente on-premise para a nuvem da AWS em quatro meses. Foto: Divulgação.

A Reclame Aqui, portal para contato entre marcas e consumidores, firmou um contrato com a Rivendel Tecnologia, adquirida pela Mandic Cloud Solutions, para modernizar sua infraestrutura de tecnologia com a migração de um ambiente on-premise para a nuvem em quatro meses.

Pelo Reclame Aqui, criado em 2001, mais de 700 mil pessoas pesquisam diariamente sobre reputações de marcas. No total, são 42 milhões de page views mensais. A plataforma reúne mais de 240 mil empresas e 18 milhões de consumidores cadastrados. 

Assim, a empresa buscou uma mudança de tecnologia para suportar o crescimento.

O projeto incluiu uma consultoria de negócio para definição de nuvem, com a escolha da Amazon Web Services (AWS). 

Até então, operar no modelo on-premise gerava uma instabilidade à plataforma. Na Black Friday, por exemplo, o tráfego chega a atingir um pico de 40 mil acessos diários, enquanto em um dia comum, no horário comercial, a média é de cerca de 6 mil usuários.

Nos dois meses seguintes à data, o volume continua alto porque muitos consumidores enfrentam problemas com as compras feitas durante o período promocional.

Com isso, garantir que o portal não ficasse fora do ar era um desafio que demandava muito da equipe de TI.

Por isso, a empresa contratou o modelo elasticsearch, em que a capacidade das máquinas aumenta de acordo com a demanda. Nesse formato, quando o uso atinge 60% do seu potencial, uma nova máquina é acionada automaticamente.

Além disso, o Reclame Aqui trabalha com 35% de folga na sua infraestrutura para atender imprevistos. Quando, por exemplo, alguma reclamação é veiculada na TV, o fluxo no site aumenta em poucos minutos.

O projeto também inclui uma arquitetura de microsserviços, com servidores diferentes para cada aplicação, permitindo resolver instabilidade pontuais sem indisponibilizar o serviço. 

Com a AWS, toda operação está hospedada em três diferentes data centers nos Estados Unidos e o serviço é replicado nessas estruturas.

O projeto também disseminou a cultura de DevOps dentro da empresa, aproximando o setor de desenvolvimento com a área de operações.

Para o futuro, a companhia estrutura um plano de internacionalização e, até 2020, prevê iniciar a operação em mais duas localidades, possivelmente um país europeu e os Estados Unidos. 

Outra estratégia que faz parte do plano de negócio será o fortalecimento da imagem como desenvolvedora de tecnologia para relacionamento com o cliente. No portfólio estão o HugMe, uma ferramenta para SAC 3.0 e monitoramento de mídias sociais integrada ao Reclame Aqui; e o Leegol, software para resolução de conflitos por meio de audiências de conciliação online entre empresas e consumidores.

“Desde 2016, estamos investindo em um plano de negócios para ampliar a atuação do Reclame Aqui. Modernizar os ambientes e adotar processos mais ágeis na área de TI era um ponto crucial da nova estratégia. Com um site totalmente estável, aumentamos o número de pessoas reclamando e, consequentemente, ganhamos mais reconhecimento”, afirma André Rocha, CTO do Reclame Aqui.

Antes da aquisição pela Mandic, a Rivendel já atendia 100 clientes, incluindo nomes como Nextel, CVC, Natura e Nubank.

Com sede em São Paulo, a Mandic tem filiais em Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro. A empresa tem 13 mil clientes, 6 mil servidores, mais de 1 milhão de contas de e-mails e 200 profissionais especialistas em cloud computing.