Paprika dá informações via realidade aumentada. Foto: divulgação.

A startup carioca Eyllo, quer emplacar no Rio de Janeiro o Paprika, app móvel dedicado a fornecer informações sobre horários de ônibus, restaurantes e hotéis na capital carioca usando recursos de realidade aumentada.

Disponível para iOS e com uma versão para Android que deve ser lançada em breve, a aplicação usa a tela do tablet ou smartphone, aliada a recursos de mobilidade como georeferenciamento, para dar informações visuais em tempo real para os usuários.

Conforme explica Enylton Machado, um dos criadores do app e fundadores da Eyllo, o software assinala através de ícones na tela ou mensagens de texto informações importantes sobre locais ou serviços disponíveis em um raio de 2km.

"Para isso, o Paprika usa a câmera do telefone, apontando diferentes opções, desde pontos turísticos até serviços como farmácias ou paradas de ônibus, por exemplo. No caso do ponto de ônibus, o usuário aponta a câmera para o ponto e o app informa o horário do próximo ônibus", explica Machado.

O app tem integração com redes sociais, tanto para o compartilhamento como para o recebimento de informações de redes como Twitter e Foursquare. A plataforma fica hospedada na nuvem, usando servidores da Amazon Web Services e Microsoft Azure.

O projeto nasceu na metade de 2013 e desde então a Eyllo desenvolve o sistema como uma das empresa integrantes da Phoenix, incubadora de negócios da Uerj em São Cristóvão, região metropolitana do Rio.

Para iniciar o projeto, a startup levantou investimentos da Faperj e CNPq, em um valor estimado de R$ 900 mil. Atualmente a empresa conta com uma equipe de cinco pessoas.

Por meio da Faperj, a companhia teve a autorização de usar dados da Fetranspor, entidade responsável pelo transporte público carioca, como os horários dos ônibus.

Além disso, a startup criou uma interface especial para o programa Rio Maravilha, da prefeitura carioca, integrando ao sistema cerca de 200 pontos de interesse como pontos turísticos, praias, entre outros.

Recentemente, a Eyllo foi uma das selecionadas pela Mondelez International, spinoff da Kraft Foods, em seu programa programa Mobile Futures, que deu R$ 50 mil para startups usarem tecnologias inovadores a serviço de suas marcas.

"Nós adaptamos recursos do Paprika para gerar engajamento junto a consumidores do biscoito Club Social, em um projeto que fizemos de dezembro até fevereiro deste ano", afirma Machado.

Doutor em Ciência da Computação pela Georgia Tech, conceituada instituição norte-americana, Machado tem familiaridade com tecnologias de realidade aumentada, com passagens pelo setor de pesquisa em empresas como Bosch e Siemens.

O desafio da Eyllo para os próximos meses é reforçar a parte de conteúdo da plataforma, inserindo mais informações sobre transporte público, além de outros recursos e serviços disponíveis.

A parte de conteúdo também é de onde a empresa planeja buscar seu faturamento. Machado destaca que a startup está em busca de parcerias nesse sentido. Segundo ele, empresas também podem usar a ferramenta como um espaço publicitário.

Com isso em mente, nas últimas semanas a aplicação incluiu em seu mapa a localização de lojas de chocolates, uma iniciativa para aproveitar a temporada de páscoa.