MISSÃO

Ceitec já tem liquidante

17/02/2021 13:41

Governo indicou militar da reserva para fechar a estatal do chip, mas a tarefa é complicada.

Oficial da reserva da Marinha vem de uma liquidação bem sucedida em Minas Gerais. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

O governo federal nomeou o responsável por fazer a liquidação do Ceitec, fábrica estatal de chips instalada em Porto Alegre.

O oficial da reserva da Marinha Abílio Eustáquio de Andrade Neto foi indicado para a missão na quinta-feira, 11, logo depois do governo conseguir derrubar uma liminar da Justiça Federal do Rio de Grande do Sul que havia travado o processo.

Andrade Neto foi o responsável por conduzir a extinção da Companhia de Armazéns e Silos do Estado de Minas Gerais (Casemg). 

Ele terá 30 dias para apresentar um plano de trabalho ao Ministério da Economia, que deverá conter o cronograma de atividades da liquidação, o prazo de execução e a previsão de recursos financeiros e orçamentários para a realização das atividades previstas.

O militar agilizou as coisas em Minas Gerais. A liquidação da Casemg havia sido autorizada em outubro de 2018. Andrade Neto foi indicado para substituir o liquidante em novembro de 2019 e a empresa foi fechada um ano depois, em novembro de 2020.

Criada em 1957 pelo governo mineiro e federalizada em 2000, a Casemg é uma empresa muito mais simples do que o Ceitec.

Entre 2017 e 2020, considerando as despesas administrativas e os custos de operação, a média anual de gastos da Casemg foi de R$ 19 milhões. O custo de liquidação da companhia foi de R$ 35,2 milhões.

No Ceitec, os valores são outros. Entre 2010 e 2018, o Tesouro Nacional precisou repassar cerca de R$ 600 milhões à empresa a fim de cobrir os seus custos, período no qual o prejuízo chegou a R$ 160 milhões.

Os custos de fechar o Ceitec também prometem ser bem maiores. 

Pelas contas da Associação dos Colaboradores do Ceitec, que reúne 80% dos 180 empregados da estatal, a empreitada pode custar R$ 300 milhões.

“Não estamos falando de simplesmente tirar da tomada. É um parque com químicos, com gases tóxicos. Precisa fazer uma licitação internacional para selecionar uma estrangeira, licenciada para isso, vir desconectar”, disse ao Convergência Digital em julho do ano passado o engenheiro Júlio Leão, porta-voz da associação dos colaboradores do Ceitec.

Os funcionários do Ceitec estavam na época tentando promover o argumento que faria mais sentido para o governo manter a empresa aberta até ela entrar no azul do que fechar as portas.

Um complicador adicional do processo é a previsão de transferir parte das atividades de pesquisa e da propriedade intelectual do Ceitec para uma organização social (OS).

Veja também

NOMEAÇÃO
Letícia Batistela assume a Procempa

Advogada conhecida pela sua atuação em entidades de TI deve conduzir mudanças na estatal.

PRESENÇA
Huawei reforça nuvem no Brasil

Com nova zona de disponibilidade, os chineses querem competir com AWS e Azure.

BYE BYE
NXP sai do Brasil

Multinacional de semicondutores fecha desenvolvimento em Campinas. Setor parece em crise no país.

ADEUS
Relembre 2020, se você é corajoso o bastante

A retrospectiva de um ano que não será esquecido: coronavírus, novo normal, ransomware, grandes negócios e mais.

FIM
Ceitec é extinto por Bolsonaro

Ministério da Ciência e Tecnologia deve cuidar dos próximos passos do centro de chips.

PROCESSOS
Ceitec: liminar impede liquidação

Justiça manda governo esperar pelo posicionamento do Tribunal de Contas da União.

OPERAÇÃO SILÍCIO
Polícia Federal bate no Ceitec

Empresa de tecnologia teria pago propina para funcionários da estatal de chips.

NOMES
Semeghini sai do Ministério de Ciência e Tecnologia

Interlocutor importante da TI em Brasília está deixando a vida política.

FUI
Salim Mattar sai do governo

Nome forte da ala privatista abandona o barco. Uma chance para a Ceitec?

TENTATIVA
Ceitec, mais barato aberto que fechado?

Funcionários dizem que fechar custa R$ 300 milhões e que é mais negócio esperar entrar no azul.

INOVAÇÃO
Banrisul procura startups em todo o Brasil

As inscrições para o programa de aceleração do banco estão abertas até o dia 13 de fevereiro.

MISTÉRIO
ANPD investiga vazamento dos CPFs

Também participam da apuração instituições como a Polícia Federal e o Comitê Gestor da Internet no Brasil.

QUEBRA-CABEÇA
De onde saíram os CPFs?

Um hacker aponta a Serasa Experian, que nega. Outro afirma que a fonte é estatal.

REPRESENTANTES
Tecnologia ganha mais voz em Brasília

Entidades do segmento entraram em um comitê do Ministério de Ciência e Tecnologia.