Alguém puxou o fio da direita. Foto: Flickr.com/photos/small_realm/

A Amazon enfrentou seu primeiro problema sério de serviço no Brasil em pouco mais de um ano de presença local nesta quarta-feira, 18, com a queda do data center da empresa em São Paulo.

O serviço saiu do ar as 8h e retornou no meio da tarde. 

No painel de suporte da empresa, a informação era de que havia instâncias indisponíveis do Amazon Elastic Compute Cloud e problemas de conectividade no Amazonb Elastic Load e no Amazon Relational Database Service.

O data center de Campinas operou normalmente, mas, de acordo com fontes ouvidas pelo Baguete Diário, tevr lentidão causada pela transferência de carga, apesar da Amazon contratar fornecedores diferentes de conectividade e energia para cada operação.

Procurada, a Amazon se limitou a confirmar a existência do problema e enviar o link para o painel de suporte. 

A empresa não revelou quantos sites e empresas brasileiras que contratam os serviços no Brasil ficaram fora do ar ou tiveram enfrentaram problemas.

Para Guilhermo Hess, um dos sócios da Ionatec, empresa gaúcha especializada em cloud computing que é parceira da Amazon, os problemas que os clientes poderiam ter sido contornados com um melhor uso da infra da própria multinacional americana.

“A Amazon não é uma bala de prata que soluciona tudo”, resume Hess, destacando que não basta apenas migrar sites e aplicações para empresa sem fazer uma “arquitetura para nuvem”.

Uma das alternativas apontadas por Hess é ter um backup contratado em um data center fora do país. Apesar de ter uma latência maior, uma estrutura no exterior estaria imune a indisponibilidades no Brasil.