Baguete
InícioNotícias> Tecnologia no Mercado Imobiliário

Tamanho da fonte:-A+A

FUTURO

Tecnologia no Mercado Imobiliário

Baguete
// terça, 20/06/2017 11:16

Já faz mais de 10 anos que o sistema de buscas de sites como o Google e o Bing passaram a ter resultados mais otimizados. Isso se deve, principalmente, à preocupação em entregar aqueles conteúdos que melhor atendam à necessidade do usuário. No mercado imobiliário, por exemplo, isso é essencial. 

75% esperam encontrar o imóvel perfeito em até seis meses, no máximo, e 90% já utilizam as opções online com o objetivo de acelerar o processo. Para se adaptar a este novo perfil, o mercado teve que buscar alternativas com as novas tecnologias. Entre as principais inovações, vale apontar:

Informações sobre os imóveis na web e em aplicativos

Assim como a maneira de buscar informações, o jeito de consumi-las também foi alterado com o tempo. Hoje o consumidor não só quer soluções rápidas, mas também exige clareza e objetividade.

Por isso, na hora de estruturar estratégias digitais, devem ser priorizados aspectos como sites responsivos (que funcionam perfeitamente em celulares e desktops) e até mesmo o lançamento e atualização constante do app da empresa.

Apostar em descrições e conteúdos mais curtos e sucintos, com imagens, também é uma boa ideia, já que ler textos muito grandes no celular é desgastante e pode desanimar um potencial cliente.

Comunicação diferenciada

Hoje não é mais o corretor que busca o cliente, e sim o contrário. Estamos em um momento no qual nenhum consumidor esperará mais para buscar o que quer, e ganha quem oferecer tudo da melhor maneira.

Isso quer dizer que tanto o atendimento das empresas quanto os corretores têm que estar de prontidão, e precisam disponibilizar aos consumidores jeitos de contatá-los rapidamente e a qualquer hora.

É esperado que toda a comunicação ocorra eficientemente, ou seja, quem for atender deve estar pronto para lidar com diversos perfis de clientes.

Investimento em ações de marketing digital

Conhecer seus potenciais clientes e implementar estratégias como a criação de um ciclo de vendas e etapas de funil é essencial para boas negociações por meios digitais. Para complementar, apostar em marketing de conteúdo ainda dá mais destaque para a empresa, aumenta a credibilidade e ainda pode ajudá-la a ter melhores posicionamentos nos sites de busca.

Alguns exemplos de como trabalhar são a criação de um blog para implementação de artigos e fluxos de e-mail marketing.

Facilidade nas negociações

As tecnologias atuais auxiliam muito na questão burocrática. É o caso das assinaturas digitais, que são uma das principais tendências tecnológicas no mercado como mostra o portal imobiliário Agente Imóvel

Embora ainda não seja comum no mercado, este processo de criptografia faz com que o vínculo entre comprador e contrato seja estabelecido de maneira simplificada, por um certificado digital que garante total segurança e todas as garantias necessárias em uma negociação como esta.

Realidade virtual e aumentada

A realidade virtual já existe e pensar em visitar um apartamento sem nem mesmo precisar ir até ele é uma possibilidade. Óculos de VR (realidade virtual) já podem, aliados a programas específicos, oferecer uma experiência extremamente realista ao usuário.

Sua irmã “menor”, a realidade aumentada, também promete muitas possibilidades para o mercado. Imagine entrar em um prédio em construção, olhar para a maquete, apontar seu celular para ela e ver um modelo totalmente 3D de um apartamento? 

Além de enriquecer a experiência, ainda faz com que aquele imóvel e a empresa ganhem muitos pontos na hora da decisão.