Fabio Rodrigues, sócio da Systax e um dos idealizadores do Busca.Legal CF. Foto: Divulgação.

A Busca.Legal, plataforma que busca facilitar o processo de classificação fiscal, venceu o desafio Watson Build, promovido pela IBM.

Com a plataforma, a empresa busca diminuir riscos de penalidades devido a problemas com a NCM (código adotado pelos países membros do Mercosul para definição de tributos e questões aduaneiras). A Busca.Legal utiliza a base de dados da Systax, que reúne mais de 3 milhões de regras tributárias. 

Esse foi o primeiro desafio cognitivo da IBM projetado exclusivamente para parceiros comerciais. Na primeira fase, a empresa recebeu mais de 1,3 mil parceiros inscritos de sete regiões do mundo: Ásia Oriental, Ásia Ocidental, Europa, Japão, África, América Latina e América do Norte. 

Na segunda fase, os parceiros criaram protótipos funcionais para demonstrar esses produtos e serviços cognitivos com mentoria de especialistas da IBM. O Busca.Legal saiu vencedor entre projetos de toda América Latina. 

Com o Busca.Legal CF, a ideia é facilitar a descoberta da NCM do produto. A tecnologia junta diversos bancos de dados e passa a informação de forma rápida ao usuário, utilizando a inteligência artificial como um facilitador do processo. 

“Queríamos dar mais poder ao profissional da área fiscal. Para isso, desenvolvemos uma ferramenta que o auxilie de maneira ágil e inteligente”, explica Fabio Rodrigues, sócio da Systax e um dos idealizadores do Busca.Legal CF.

Por enquanto, o protótipo do Busca.Legal CF funciona para empresas brasileiras. 

“Isso significa que este produto hoje é nacional, mas apenas numa adaptação de conteúdo conseguiríamos transformá-lo em um produto para inúmeros países”, comenta Rodrigues.

Outros recursos que serão adaptados em breve ao Busca.Legal CF são a utilização das ferramentas de voz, tradução e reconhecimento por imagem. 

“Um dos objetivos é que a IBM inclua isso em seu portfólio. Eles possuem uma plataforma chamada IBM Cloud, que conta com várias APIs. Queremos que o Busca.Legal CF esteja disponível para todos os clientes da IBM, que poderão consumir essa informação”, finaliza Rodrigues.