O contrato para implementação do sistema de gestão da SAP na Corsan foi assinado na segunda-feira, 15. Foto: Divulgação.

A Corsan, empresa estatal de saneamento do Rio Grande do Sul, vai implementar um sistema de gestão da SAP, em um projeto de 24 meses e R$ 20,9 milhões a ser entregue pela Meta, companhia gaúcha de serviços de TI.

O contrato foi assinado na segunda-feira, 15, pelo diretor presidente e demais diretores da Corsan.

Em seu site, a Corsan explica que o projeto deve integrar diferentes áreas como aquisições, indo desde licitações até gestão de fornecedores, passando por estoque e logística; gestão de ativos de patrimônio, frota e bens; recursos humanos, incluindo folha, avaliação de desempenho e segurança, além de gestão financeira e planejamento.

O projeto prevê integração com Active Directory,  configuração de perfis de usuário, suporte técnico presencial e remoto e disponibilidade de funcionalidades mobile.

A Corsan é responsável pelo abastecimento de água tratada e tratamento de esgoto em 316 municípios do Rio Grande do Sul, totalizando seis milhões de pessoas.

A decisão de implementar um ERP da SAP acontece no mesmo momento em que a o governo gaúcho dá os últimos retoques na chamada “PPP da Corsan”, pelo qual a empresa vai fechar uma PPP com uma empresa privada visando aumentar a oferta de saneamento em uma série de cidades da região metropolitana de Porto Alegre.

A parceria público-privada, com prazo de 35 anos, deve afetar cerca de 1,2 milhão de pessoas.

O edital da licitação será lançado em agosto, o contrato com a empresa vencedora deve ser assinado até o final deste ano e a empresa terá todo o ano de 2020 para adaptações e projetos. As obras só devem começar no ano seguinte. 

A SAP é quase a solução padrão quando o assunto são utilities do setor elétrico no Brasil, com uma participação de mercado que pelas próprias contas chega a 80%.

Apesar do modelo de negócio ser parecido (gerenciamento de ativos de longo prazo, cobrança mensal, forte regulação) as utilities brasileiras da área de saneamento, em grande parte estatais como a Corsan, não são conhecidas por fazer grandes investimentos em TI.

A Meta está acostumada com grandes projetos com tecnologia SAP, que hoje representam 60% da receita da empresa.

Neste ano, a Meta foi a primeira empresa do Brasil a implementar o SAP S/4Hana Public Cloud, tornando-se uma das três empresas aptas a oferecer a solução, que integra seus processos em uma nuvem compartilhada, no país.

A Meta tem escritórios no Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Miami e uma carteira de 350 clientes, incluindo nomes como Lojas Renner, Herval, Hospital Sírio Libanês, Unimed, Sicredi e GetNet.