ERRO

Itaú transfere R$ 1 milhão indevidamente via Pix

25/01/2021 12:03

Instituição duplicou valores das transações e agora processa outros bancos para receber o dinheiro de volta.

Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Itaú Unibanco está processando instituições como Banco do Brasil, Bradesco, Sicredi, Bancoob, Nubank, Banco Original e Banco Inter para receber os quase R$ 1 milhão que transferiu indevidamente aos bancos via Pix.

De acordo com o site Cointelegraph, um erro sistêmico no final de novembro, principalmente no dia 26, teria gerado transferências duplicadas que totalizaram R$ 966.392,86.

Na ação, o Itaú alega que a falha foi exclusivamente em seu sistema, mas os bancos favorecidos não devolveram o dinheiro e ainda permitiram que seus clientes utilizassem o valor transferido indevidamente — mesmo estando cientes do erro.

Assim que constatou a falha, o banco diz ter entrado em contato imediatamente com alguns correntistas para que estes contatassem os destinatários das transferências e resolvessem a devolução.

"Tanto que alguns valores foram recuperados. Em paralelo, o Ator enviou e-mails aos Réus (outros bancos), onde relatou o ocorrido, especificou os valores e solicitou o imediato estorno. (...) A questão operacional poderia ser resolvida se os Réus não tivessem sido omissos mesmo cientes do erro sistêmico", diz o processo.

Como alguns bancos e correntistas não fizeram o estorno, o Itaú está pedindo que eles sejam condenados a bloquear os valores e, na sequência, estorná-los. 

Quando não for possível, por insuficiência de fundos na conta do favorecido, a instituição quer receber os dados dos clientes para abrir um processo judicial contra eles. Entre as informações solicitadas, estão nome, endereço, CPF e valor que não foi possível recuperar.

Em um primeiro momento, a Justiça acolheu as alegações do Itaú e determinou o bloqueio dos valores nas contas dos bancos mencionados em 48 horas. 

O Banco do Brasil, entretanto, pediu ao Tribunal de Justiça de São Paulo para rever a decisão e teve o pedido deferido. Para o BB, o pedido do Itaú é ilegal, pois o ressarcimento não pode ser iniciado de instituição para instituição, mas a partir do cliente.

Na Instrução Normativa do Banco Central sobre o funcionamento do Pix, realmente está previsto que a devolução de valores entre as instituições financeiras podem ser realizadas, mas a partir da ordem do cliente.

O Banco Central pode, no entanto, reverter a transação sem perguntar ao recebedor caso entenda que ocorreu uma fraude.

O Cointelegraph também entrou em contato com o Banco Original, que afirmou não ser mais réu no caso. Em dezembro de 2020, o Itaú teria assinado um acordo de desistência do processo contra o banco após identificar a devolução dos valores.

Já o Itaú disse que não comenta processos que correm em segredo de justiça, mas esclareceu que os clientes tiveram débitos em duplicidade e foram reembolsados imediatamente. 

“O banco ressalta, ainda, que o acionamento judicial é uma medida usual entre as instituições nesse tipo de situação, pois traz segurança jurídica para que elas façam os estornos das contas creditadas indevidamente”, afirmou o Itaú em nota à publicação.

O processo segue sendo analisado pela Justiça.

Veja também

CASE DE ESTUDO
O Pix muito além do envio de dinheiro

Brasileiro resolveu fazer de tudo com o Pix. Existe um risco de segurança nisso?

CIFRAS
PIX movimenta R$ 83,4 bilhões no primeiro mês

O valor médio de operação foi de R$ 896. Existem 116 milhões de chaves cadastradas.

VOTAÇÃO
CIO do Banrisul vence novo prêmio nacional de TI

Jorge Krug representou o setor público no Pico da Neblina, anunciado no 4ConNetworker Award 2020.

PAGAMENTOS
O Pix não é a morte das maquininhas

Máquinas de cartão têm funcionalidades, e, principalmente, pagamento parcelado.

VAREJO
Americanas agora aceita pagamento com Pix

A tecnologia já está no e-commerce e deve ir para todas lojas físicas nas próximas semanas.

FINTECH
Lojas Americanas compra Bit Capital

Startup investida pela Gávea Angels possui uma plataforma de open banking baseada em blockchain.

ATUALIZAÇÃO
99 lança novo aplicativo com realidade aumentada

Plataforma também terá integração com o Google Street View e rendimento na carteira digital.

SALTO
Itaú vai para a nuvem da AWS

Contrato é uma grande mudança de rumos para um dos maiores bancos do país.

INFRA
Sicoob Cocred investe R$ 5 milhões em data center

Em projeto próprio, cooperativa de crédito adotou solução da Nutanix com a integradora LGTi.

OPEN BANKING
O que nos espera além do PIX?

A evolução digital do sistema bancário brasileiro deve trazer ganhos para todos os envolvidos.